Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Rússia é destino alternativo para turistas e intercambistas

A- A+

Rota de viagem para quem gosta de temperaturas baixas e paisagens congeladas, o país da vodca e do ballet clássico também é destino para estudantes de todas as áreas. Fazer intercâmbio na Rússia é a oportunidade de conhecer a realidade de uma Europa com menos glamour e de uma Ásia com vida quase ocidental, rica em cultura e beleza.

O que estudar na Rússia

A Rússia é um dos países que mais investe em educação no mundo. Legado deixado pela antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), as tradições de rigor e seriedade na cobrança educacional criaram um sistema de qualidade. Não é à toa que, de lá, já saíram cerca de 30 ganhadores do Prêmio Nobel.

Rússia

Investimento em tecnologia faz da Rússia um destino atrativo para intercâmbio. Foto: iStock, Getty Images

Segundo André Tomasi-Vshivtsev, diretor e fundador da agência Conexão Brasil Rússia, as pessoas que viajam para o país ficam cerca de nove meses apenas estudando o russo, que é o idioma oficial.

“Depois, podem ingressar na universidade, contando com o subsídio do governo russo de até 80% ou podem, ainda no Brasil, concorrer a bolsas de estudos ofertadas anualmente”, afirma.

Outra opção citada por Tomasi-Vshivtsev, que já estudou e morou na Rússia, é a realização de cursos de verão. São indicados para quem não pode ficar longe do Brasil por tanto tempo, pois costumam durar entre um e três meses. Nesse período, os intercambistas aprendem o idioma russo e um pouco da história e da cultura do país, podendo morar junto com famílias locais.

Entre as áreas que recebem investimento do governo russo para a educação, as ciências ganham destaque. Tecnologia espacial, nanotecnologias e Medicina são as principais do país. Para os brasileiros que têm interesse nesse setor, a Rússia se torna uma opção ainda mais atraente por integrar o BRICS, bloco econômico do qual o Brasil também faz parte.

São Petersburgo, Rússia

Se sua escolha for por São Petersburgo, é preciso preparar o bolso. Foto: Kekyalyaynen, Shutterstock

Quanto custa morar na Rússia

Sobre a questão financeira de um intercâmbio para a Rússia, Tomasi-Vshivtsev diz que tudo depende da cidade, do curso e da pessoa que vai viajar. Moscou e São Petersburgo são os destinos mais caros, indica. “Alguns dos nossos estudantes gastam mensalmente entre R$ 700 e R$ 1,1 mil. Em cidades menores, o custo cai para R$ 500 a R$ 600”, estima.

A escola que ensina o idioma russo é chama de faculdade preparatória e tem um custo anual de R$ 5,5 mil. Já cursos como Medicina podem exigir entre R$ 6 mil e R$ 12 mil ao ano. A área de engenharias, por sua vez, tem valores entre R$ 4,5 e R$ 8 mil anuais. Ainda assim, o subsídio de 80% dado pelo governo do país faz com que o investimento no curso seja menor do que o exigido no Brasil.

Você vai se interessar por:

Também é importante preocupar-se com documentos e estadia, em especial o passaporte. Para estudos superiores, se fazem necessários documentos escolares. Já no quesito moradia, o aluno tem à disposição os alojamentos das universidades, que também variam de universidade para universidade, podendo ter quartos para uma até três pessoas.

A vantagem é que esses alojamentos são completos. Conforme o diretor da CBR, calefação, cozinha e lavanderia são alguns dos serviços disponíveis. Existem alojamentos que contam com mercados, restaurantes e salas de jogos no próprio espaço. Roupas de cama também são oferecidas pelos estabelecimentos, que costumam cobrar entre R$ 40 e R$ 250.

 

Você tem uma boa dica sobre a Rússia? Deixe seu comentário.

vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças
vale a pena comprar no crediario