Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Restauração de piso de madeira: avalie quando vale a pena

A- A+

Está pensando em fazer a restauração de piso de madeira na sua casa? Uma decoração com aspecto natural, muitas vezes rústico, tem seu charme. Entretanto, assim como a mobília da casa, requer manutenção após algum tempo. No fim, entre prós e contras, será que vale a pena?

A resposta não é assim tão simples, pois depende de vários fatores, a começar pelo tipo de piso. Se a qualidade não for muito boa, o restauro não é opção. No caso de já ter sido restaurado anteriormente, nem sempre é possível renová-lo.

Homem faz restauração de piso de madeira

Mudanças no piso de madeira podem valorizar o imóvel em casas mais antigas. Foto: iStock, Getty Images

Restauração de piso de madeira: tire suas dúvidas

Antes de partir para a restauração de piso de madeira em sua casa, verifique as principais condições para o serviço e avalie sua vantagens e desvantagens.

Quais são os pré-requisitos para a obra?

A principal condição para que se possa fazer a raspagem é que o piso tenha, no mínimo, dois centímetros de espessura. Os pisos de boa qualidade – com madeiras mais nobres como ipê, jatobá e cumaru – aguentam até três processos de lixação.

Já os intermediários – como peroba e tauari – suportam até duas raspagens. As madeiras macias (a exemplo da amêndola, eucalipto e teca) devem ser avaliadas antes do serviço. O trabalho é cobrado por metro quadrado e o valor varia conforme a qualidade do material.

Quando vale a pena?

Via de regra, reformar é sempre mais barato que trocar o piso. Em algumas situações, especialmente quando se trata de um material de boa qualidade, a restauração de piso de madeira é vantajosa. Em uma construção antiga, manter o piso original também é sinônimo de valorização de imóvel.

Quanto tempo dura?

O piso de madeira dura, em média, dez anos. Isso quando bem conservado e considerando um fluxo médio de pessoas transitando no ambiente. Com o passar do tempo, é normal que surjam manchas, riscos e trincas no piso. Após a renovação, porém, o material ganha mais dez anos de vida útil.

Há desvantagens?

O principal ônus de restaurar o piso de madeira é o tempo. O trabalho leva, no mínimo, 30 dias até ficar completamente pronto.

Além disso, quando se trata de um material de pouca espessura, pode ser perigoso optar pela reforma. A raspagem geralmente é feita de forma nivelada. Assim, alguns pontos onde a madeira é mais fina podem ser lixados demais, deixando o contrapiso visível. Por isso, avalie bem antes de decidir.

Quais são as opções à restauração?

É possível encontrar no mercado algumas peças para reposição. Assim, quando tem apenas alguns pontos desgastados, pode-se fazer a substituição do piso de forma pontual. O único risco, nesse caso, é que a coloração pode ficar diferente em relação às outras peças.

Você vai se interessar por:

Dicas de conservação do piso

  • Coloque uma proteção embaixo dos pés dos móveis. Além dos tradicionais adesivos de feltro, também há capas de gel, que são bastante eficazes.
  • Controle o tempo de exposição ao sol. A madeira pode deformar e também desbotar devido à ação dos raios solares.
  • Sapatos de saltos finos são inimigos do piso, sobretudo os de madeira macia.
  • A limpeza deve ser realizada somente com pano úmido. Detergentes não são indicados. Alvejante, então, deve passar longe.
  • Ainda falando em limpeza, a varrição requer uma vassoura de cerdas macias, para evitar arranhões.

 

Você também tem uma boa dica sobre a restauração de piso de madeira? Comente!

almofadas para sofá
como abrir uma empreiteira
plantas para ter dentro de apartamento
parede de vidro
trator cortador de grama
roteadores wifi potentes