Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Reforma de casas antigas exige mais atenção que uma obra comum

A- A+

A tendência do mercado que aponta para imóveis cada vez menores incomoda aqueles que buscam espaço. Por isso, a reforma de casas antigas se mostra como uma opção razoável para os adeptos do conforto e que querem, eventualmente, reunir a família toda em seu lar.

No entanto, é preciso ter bastante cuidado, mais do que teria em relação a uma obra comum, pois as residências de mais idade possuem certas peculiaridades que podem gerar problemas caso algo não seja bem executado.

Trabalhando na reforma de casas antigas

Buscar avaliação profissional sobre estrutura da casa é a dica para evitar problemas. Foto: iStock, Getty Images

7 dicas para a reforma de casas antigas

Quer apostar na reforma de casas antigas sem errar a mão? Confira as sete dicas a seguir, que vão trazer mais segurança para a obra e menor chance de prejuízo no bolso.

1. Escolha um bom profissional

É comum pensar que contratar um engenheiro ou arquiteto irá gerar um custo maior. Na realidade, pode ocorrer justamente o contrário. A reforma de uma casa antiga requer muito conhecimento técnico e, nesse caso, o barato pode sair caro.

2. Avalie a infraestrutura

Nem tudo que você sonha em fazer pode ser realizado na sua nova casa. Primeiro, é importante contratar um profissional que avalie a infraestrutura para verificar o que pode ou não ser modificado.

3. Elimine os cupins

É comum que as casas antigas possuam cupins, uma vez que boa parte da sua estrutura é de madeira. Então, antes de mexer em qualquer coisa, elimine os bichinhos para verificar o nível de abalo das tábuas.

4. Evite derrubar paredes

Esse é outro erro comum entre as mudanças mais solicitadas: derrubar paredes. Em uma estrutura muito antiga, a construção pode ficar comprometida. Faça isso apenas se tiver um bom laudo técnico que garanta que não haverá problemas.

5. Troque a parte elétrica e hidráulica

Muitos dos problemas das casas antigas não estão aparentes. É preciso avaliar como está a fiação (que deve ser trocada de tempos em tempos) e o estado do encanamento. É melhor aproveitar o momento de quebra-quebra para arrumar a instalação elétrica e também a hidráulica.

6. Prefira pisos para “colar”

Se estiver pensando em trocar o piso, dê preferência para aqueles que podem ser assentados em cima do piso já existente. Dá menos trabalho e a sujeira é praticamente zero. Assim também não há necessidade de fazer contrapiso ou outras mudanças.

7. Deixe a fachada por último

A dica de qualquer profissional especializado em reformas é começar por dentro, deixando a fachada por último. Essa é a garantia de um acabamento bonito.

Você vai se interessar por:

Seguro para os seus bens

Se você tem um imóvel, uma boa dica é contratar uma proteção extra. Clientes Vivo podem contratar seguro residencial que garante, entre outras coberturas, amparo contra incêndio, raio e explosão. A apólice garante o pagamento de uma indenização, quando ocorrer danos à sua residência ou ao seu conteúdo.

O seguro ainda cobre prejuízos decorrentes de roubo ou furto qualificado, de problemas causados por danos elétricos e Responsabilidade Civil Familiar.

> Seguros para seus bens: Garanta proteção contra incêndio, raio, danos elétricos, roubo e furto

Gostou das dicas para a reforma de casas antigas? Compartilhe!

Comprar casas em Orlando é opção
Como é morar no campo
Passo a passo para pintar parede interna
Como escolher corretora para Tesouro Direto
Uso de LED no projeto de iluminação residencial
Reaproveitamento da água do chuveiro