Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Rascunho online permite simular o Imposto de Renda 2016

A- A+

Que tal começar o ano com uma nova postura, sem atrasos com o Fisco e prevenindo qualquer ameaça de cair na malha fina? Você pode se antecipar à hora de acertar as contas com o Leão. Como? Acessando e preenchendo o rascunho do seu Imposto de Renda 2016.

O sistema está disponível por meio de um aplicativo, permitindo ao contribuinte brasileiro simular sua declaração, além de tirar todas as dúvidas antes da entrega oficial.

Homem calculando o imposto de renda 2016

Aplicativo permite simulação da declaração de forma antecipada, prevenindo problemas. Foto: Shutterstock

Rascunho do Imposto de Renda 2016

Não deixe para depois: organizar sua declaração de Imposto de Renda com antecedência pode prevenir dores de cabeça. Afinal, nada pior que descobrir em cima da hora que faltava um documento ou que não sabe declarar algum tipo de rendimento.

Pensando nas dúvidas que sempre podem surgir, a Secretaria da Receita Federal disponibilizou o que considera um facilitador para o preenchimento da Declaração do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física, o “Rascunho IRPF”.

O aplicativo permite preencher de forma antecipada algumas informações que serão necessárias para a entrega da declaração do ano-calendário 2015-2016. O aplicativo pode ser usado em computadores e também dispositivos móveis, como tablets e smartphones.

A Receita Federal lembra que as informações a serem registradas devem incluir os fatos contábeis realizados entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2015, sendo possível importar a DIRPF 2015 para iniciar o rascunho. O procedimento facilitará o preenchimento da Declaração DIRPF 2016.

Você vai se interessar por:

Como preencher o Rascunho

O acesso aos dados do Rascunho IRPF é realizado feito por meio de senha que o próprio contribuinte cria. Em caso de perda ou esquecimento, as informações inseridas no Rascunho IRPF não podem ser recuperadas, sendo necessário criar um novo rascunho.

Nesta versão do sistema, ainda não estão contempladas todas as informações da DIRPF 2016, assim como a funcionalidade de impressão.

A Receita Federal também alerta que a performance do aplicativo dependerá da qualidade do equipamento, do navegador e do tipo e sinal da conexão com a internet (3G, 4G ou wi-fi) do contribuinte. Confira o passo a passo:

Por onde começar:

  • No PC, acesse pelo navegador o serviço Rascunho IRPF 2016 na página da Receita Federal
  • Em smartphones ou tablets, instale o app IRPF em aparelhos com os sistemas Android ou iOS
  • Após selecionada a função Rascunho IRPF 2016, informe seu CPF e o código mostrado na tela.

Insira as informações:

Validado o CPF, serão exibidas as condições de uso. Preencha:

  • Identificação: data de nascimento, ocupação, endereço, etc.
  • Informações de terceiros: pode incluir, alterar ou excluir dependente ou alimentando
  • Rendimentos: possibilidade de incluir, alterar ou excluir rendimentos na lista
  • Pagamentos: permite incluir, alterar ou excluir pagamentos e doações na lista
  • Bens, Direitos, Dívidas e ônus: pode incluir, alterar ou excluir bens, direitos, dívidas e ônus
  • Configurações: pode ajustar o tamanho da tela, alterar palavra-chave ou apagar o conteúdo do rascunho.

Informe ainda:

  • Dependentes ou alimentandos do contribuinte durante o ano de 2015
  • Pagamentos e doações efetuados pelo contribuinte e seus dependentes durante o ano de 2015
  • Bens, direitos e dívidas existentes em 31/12/2014, adquiridos ou vendidos em 2015, ou que ainda façam parte do seu patrimônio em 31/12/2015
  • Rendimentos recebidos durante o ano de 2015.

A Receita Federal lembra que as informações salvas no Rascunho IRPF podem ser utilizadas na declaração do Imposto de Renda 2016. Mas lembre-se de que é preciso preencher a declaração, tão logo os prazos sejam abertos, pois essa versão constitui apenas um rascunho.

 

O que acha da ideia de antecipar a sua declaração do Imposto de Renda 2016? Comente!

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças