Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Quer sair do vermelho? 5 dicas para estudar e conhecer suas dívidas

A- A+

Ninguém gosta de entrar no vermelho. Afinal, não é fácil sair dessa situação, que causa uma série de prejuízos, sobretudo a dificuldade de acesso ao crédito. Mas como enfrentar esse cenário adverso? Algumas dicas para estudar suas dívidas podem ajudá-lo a criar uma sistemática de ação para retornar ao azul.

5 dicas para estudar dívidas

O melhor mesmo é não ter o nome negativado. Mas se você já chegou a esse estágio – ou está quase lá – o jeito é encarar a situação e agir no sentido de quitar as dívidas que colocaram seu nome no cadastro de inadimplentes. Veja como fazer isso em cinco dicas:

1. Liste suas despesas

A planilha financeira (seja em papel, tabela de Excel ou aplicativo de celular) é o be-a-bá das finanças. Para os endividados, ela aponta a saída. Para os que estão em dia, serve como uma bússola para controle.

É importante não anotar apenas as dívidas maiores, mas todos os gastos que você tem – desde os fixos até os variáveis. Dessa forma, você já sabe quanto poderá pagar para renegociar seus débitos.

dicas para estudar

Saber o quanto deve é fundamental para quitar seu débito e voltar ao azul. Foto: iStock, Getty Images

2. Conheça os juros

Os especialistas afirmam que é importante quitar primeiro as dívidas com juros mais altos. Então, a lição de casa é olhar cada contrato – ou mesmo ligar para os credores – e entender como é feito o cálculo e qual o percentual de juros, multa ou outras taxas decorrentes do atraso.

3. Elimine gastos

Se você está em uma situação difícil, certamente precisa de mais dinheiro. Para minimizar o problema, o jeito é verificar o que pode ser reduzido ou eliminado das suas despesas. Isso vai desde cortar gastos supérfluos até os cuidados para reduzir contas básicas, como água e energia elétrica.

4. Renegocie os débitos

Se você cumpriu as três etapas anteriores, já tem condições de dar o próximo passo, que é a renegociação. Ligue para cada um dos credores e verifique as condições de pagamento. Se tiver a possibilidade de conseguir dinheiro emprestado com uma pessoa da família, veja o valor da dívida à vista. Geralmente há descontos para os que podem quitar de uma só vez.

Se o seu nome não estiver negativado, recorrer a uma dívida menor para pagar uma maior é o mais indicado. Em outras palavras, fazer um empréstimo bancário a juros menores que os que estão rolando na sua dívida é a melhor estratégia.

Se não for possível, o jeito é parcelar, mas a cautela deve ser redobrada. Se houver atraso, começa tudo de novo e você deve fazer um novo contrato de renegociação.

5. Atenção aos extras

Você está endividado, mas não quer abrir mão das férias com a família? Muito cuidado. As estatísticas dos educadores financeiros apontam que sempre há um gasto extra de aproximadamente 30% nas férias, mesmo quando há um bom planejamento. Esse percentual corresponde a aqueles presentinhos ou a um restaurante com a conta mais salgada.

Você vai se interessar por:

Seu nome protegido

Se você convive com dívidas, além dessas dicas para estudar, precisa conhecer o Vivo Alerta CPF. Entre as suas funções, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nessa base de dados e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado.

Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Pronto para aplicar as dicas para estudar as dívidas e sair do vermelho? Comente!

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças