Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Descubra como investir em mais estudos sem gastar muito

A- A+

Em tempos de aumento dos índices de desemprego e maior concorrência pelos novos postos de trabalho, investir em mais estudos pode ser um diferencial na hora da contratação. Mas fazer novos cursos para aprimorar a carreira profissional demanda dinheiro, já que estudar custa caro. Será sempre assim?

A boa notícia é que você pode investir na carreira gastando menos. Garantir uma bolsa de estudos, por exemplo, pode ser o caminho para a sua qualificação. Descubra como aprimorar seu conhecimento sem afetar o bolso.

Os interessados em obter os descontos devem fazer o cadastro online.

Uma graduação ou mesmo uma especialização mais barata está ao seu alcance. Foto: iStock, Getty Images

Desempenho acadêmico pode garantir mais estudos

Ter bom desempenho acadêmico pode ser a porta de entrada para quem quer investir em mais estudos gastando menos com graduação e pós-graduação. Algumas fundações e instituições mantêm programas de concessão de bolsas de estudos nas mais diversas áreas.

Cursos universitários e de especialização são o foco, por exemplo, da Fundação Estudar, Fundação Lemann, Programa Ciência Sem Fronteira e Instituto Ling.

Jovens estudantes que querem desenvolver seu potencial e talento podem pleitear as bolsas de estudos em diversas áreas, como engenharia, biologia, biotecnologia, nanotecnologia, indústria criativa e outros matérias de ciência, exatas e tecnologia.

As bolsas para quem busca mais estudos são parciais e integrais e contemplam alunos de graduação, pós-graduação, mestrado, doutorado, pós-doutorado no Brasil ou em intercâmbios com instituições de ensino de fora.

Você vai se interessar por:

Casa de estudante é alternativa para universitários

Conheça as vantagens do cartão universitário

Saiba o que fazer quando acaba a conta universitária

Descontos em diversos cursos

Um exemplo de empresa que transformou o acesso à educação em negócio é a Mais Estudo. Criada em 2005 pelos empreendedores Fábio Villas Boas e Marcus Zillo, ela surgiu a partir de um projeto de inclusão educacional cujo objetivo era diminuir as dificuldades de estudantes para ingressar no ensino superior.

Inicialmente, a Mais Estudo negociava bolsas apenas de cursos de graduação em faculdades e universidades. Atualmente, a rede possui ofertas e descontos em cursos de graduação, pós-graduação, cursos técnicos, preparatórios e até de idiomas, possibilitando que mais estudantes ampliem conhecimentos com economia.

O funcionamento é simples: o Mais Estudo desenvolve parceria com escolas e faculdades e consegue descontos que variam entre 5% a 70% junto às instituições de ensino para que alunos ocupem vagas não preenchidas dos cursos.

“Aproveitamos a capacidade ociosa das instituições de ensino e, com isso, conseguimos oferecer mensalidades mais baratas”, explica Villas Boas. “Como aquele posto não seria preenchido, há um ganho para a instituição. Do outro lado, o aluno que entra por esse método paga menos que um estudante comum, em um regime de bolsa parcial”, completa.

O Mais Estudo já ofereceu bolsas e descontos para mais de 180 mil estudantes em todo o País. As bolsas são concedidas exclusivamente para estudantes que estão ingressando nos cursos. Os interessados em obter os descontos devem fazer o cadastro online, escolhendo curso e instituição desejados.

O cadastro é gratuito, mas, caso tenha o desconto aprovado, o estudante paga uma taxa associativa de R$ 90 à empresa a cada seis meses. No caso de cursos com duração entre um e seis meses, a taxa associativa é de R$ 15 por mês. Não há cobranças em cursos com duração de um mês.

 

Este artigo lhe fez lembrar de alguém que deseja mais estudos? Compartilhe!

metas de curto médio e longo prazo
quando vale a pena comprar título de capitalização
melhores universidades do brasil
como conseguir desconto na compra de livros
exemplos de produtos supérfluos
como pechinchar na internet