Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Quando vale a pena contratar assistência médica em viagens ?

A- A+

Com saúde não se brinca, ainda mais quando se está viajando para outro país. A assistência médica do seu seguro saúde local normalmente não cobre necessidades fora do Brasil. Por mais que ninguém espere sofrer um acidente ou ficar doente durante uma viagem, a possibilidade sempre existe, e o melhor a fazer é viajar tranquilo com a contratação de uma assistência ou seguro viagem.

Diferença entre assistência e seguro

Antes de contratar algum serviço, o consumidor precisa entender que existe uma diferença básica entre a contratação de uma assistência viagem e seguro, conforme explica João Ayres, gerente de Marketing e Produtos da Mapfre Assistance, empresa que oferece este serviço. “O primeiro tipo oferece assistência médica por meio de uma rede conveniada para que o viajante utilize serviços oferecidos no contrato”, detalha Ayres. “A assistência cobre hospitais, clínicas, exames e medicamentos. Já o seguro reembolsa as despesas que o viajante tiver e que estejam previstas na apólice”, explica.

 

assistencia-medica

Ter uma viagem segura caso aconteçam imprevistos é o desejo dos viajantes. Foto: iStock, by Getty Images

 

A assistência oferece a facilidade de o viajante apenas procurar no catálogo os hospitais e clínicas da rede conveniada oferecida pela assistência médica. O viajante também não precisa se preocupar com gastos, já que eles já são cobertos pelo serviço.

No caso do seguro, a assistência médica pode estar prevista na cobertura, mas o viajante não tem uma lista de estabelecimentos cadastrados em rede. Ele ainda precisa arcar com todas as despesas, o que gera custos imprevistos no viagem. O viajante só será reembolsado no retorno da viagem, e o processo pode ser burocrático.

Cobertura da assistência médica

A cobertura da assistência medica é uma preocupação que o viajante precisa ter antes de fazer viagens internacionais: “A escolha adequada entre assistência e o seguro vai depender do destino e número de dias da viagem. Antes de escolher entre um e outro, uma dica é o viajante fazer uma avaliação médica antes de viagens muito longas. Isso pode evitar problemas de saúde inesperados e ser um fator decisivo na escolha entre a assistência ou o seguro”, aconselha o especialista.

No caso de países que não possuem serviços públicos de saúde, a escolha pela assistência viagem pode ser importante. Se você também não tem muito dinheiro sobrando, a assistência é a melhor opção, já que vai evitar que você precise desembolsar recursos durante a viagem para gastos médicos.

“A assistência é mais ampla e uma boa aliada para tornar sua viagem mais tranquila”, acredita João Ayres. “Sempre que houver alguma situação de emergência, o viajante vai contar com um pacote de serviços e benefícios garantidos sem precisar desembolsar nenhum dinheiro”. O valor das coberturas é também um fator que você deve levar em conta. O limite oferecido varia conforme o preço cobrado e pode fazer toda a diferença, em caso de necessidade.

Assistência médica obrigatória

Alguns países exigem a contratação de uma assistência ou seguro viagem para liberar a entrada do viajante no país. É o caso de todos os países da União Europeia, por exemplo. Nesse caso, não importa se o serviço contrato é uma assistência viagem ou seguro, desde que ele ofereça assistência médica com cobertura de, no mínimo, 30 mil euros.

A assistência viagem e o seguro viagem podem ser contratados em conjunto. A depender da cobertura do plano desses serviços, o viajante tem direito a reembolso em caso de cancelamento da viagem, extravio de bagagem, traslado do corpo em caso de morte, repatriamento e outros benefícios.

Este artigo lhe fez lembrar de alguém que vai fazer uma viagem? Compartilhe!

meu marido morreu tenho direito a pensão
como abrir uma academia de ginástica
como montar uma drograria
esteira ou bicicleta ergométrica
dicas para comprar uma boa esteira
como montar uma loja de produtos orgânicos