Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Qual o prazo máximo que seu nome fica no cadastro de inadimplentes?

A- A+

Mais da metade da população brasileira é composta por inadimplentes. É isso que mostra a Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo. Segundo o estudo, 57,5% da população está endividada, com contas que variam entre cheques, cartões de crédito, carnês, empréstimos, prestações e seguros.

Os inadimplentes do Brasil

A população brasileira está mais endividada em 2015 do que esteve nos últimos. Prova disso é que o nível de inadimplentes no comércio já cresceu neste ano mais do que em 2014. Grandes redes já apontam que a inadimplência no final deste ano irá superar o número atingido no final do ano passado.

A Serasa Experian, empresa que realiza serviços de proteção ao crédito, realizou um estudo sobre os inadimplentes brasileiros e conseguiu mapear os perfis dos devedores do país. Divindo-os por regiões, a pesquisa constatou que Norte e Centro-Oeste são as regiões com maior número de pessoas endividadas. São 31% e 26% da população, respectivamente.

seudinheiro-Inadimplentes

A população brasileira está mais endividada em 2015. Foto: iStock, by Getty Images

A região Sudeste registra 24% de devedores, seguida do Nordeste com 23%. O Sul é a região com menor índice de inadimplência, atingindo 22%. Além dessas divisões, o Serasa ainda subdividiu os endividados em faixas etárias e constatou que entre os 26 e os 35 anos as pessoas têm mais tendência a contrair dívidas. 29% dos entrevistados nessa idade tinham dívidas.

Você vai se interessar por:
Veja por que se preocupar com a alta na inadimplência e dos juros de banco
Entenda como uma planilha de gastos pessoais pode ajudar você

Logo em seguida vêm as pessoas entre 18 e 25 anos  e 36 e 40 anos. Nessa fase, 28% das pessoas não paga suas dívidas. A partir dos 40 anos, a taxa de inadimplência começa a cair. Entre os 41 e os 50 anos, o índice é de 24%, enquanto dos 51 aos 70 ela se reduz para 17%, caindo ainda mais depois dos 70 anos, chegando a atingir a média de 10%.

A vida dos inadimplentes

Apesar da inadimplência ser uma prática bem comum entre os brasileiros, conforme os resultados das pesquisas, ainda é uma situação bastante incômoda. Sem o crédito e o direito de comprar, você acaba não podendo realizar nenhum novo projeto que envolva gastos a longo prazo, porque os estabelecimentos não estarão aptos a vender para você.

Uma dívida que é inserida nas listas de restrições do SPC e do Serasa pode ficar até cinco anos ativa. Isso significa que, mesmo que você não pague apenas uma conta entre todas as que você possui, ficará cinco anos sem poder fazer nenhuma compra nas lojas que realizam consulta a esse tipo de cadastro. Depois desse prazo, a dívida prescreve.

É importante lembrar, porém, que o prazo determinado pelo Código Civil é válido somente se o credor não tiver entrado com ação judicial para cobrar os valores devidos. Se a Justiça tiver sido acionada, o prazo de prescrição fica interrompido e o direito de receber o valor da dívida permanece até que a ação seja julgada.

Mas você também pode quitar essas dívidas antes do prazo de prescrição e limpar o seu nome. Basta que você calcule quanto pode pagar por mês, analise quais são as suas pendências – nos sites do SPC e do Serasa – e tente renegociar a dívida com os agentes. A renegociação tem que permitir que você pague as parcelas de todas as suas contas. Depois disso, siga controlando seus gastos.

Gostou das dicas de inadimplentes? Cadastre-se e receba nossa newsletter.

É importante entender de finanças bem antes de sair de casa.
sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns