Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Prós e contras de trabalhar na empresa da família

A- A+

Já se perguntou se é uma boa ideia trabalhar na empresa da família? Por um lado, você já sai da faculdade com um emprego garantido, mas talvez tenha pouca liberdade e receba ainda mais cobranças. Além disso, ter o pai, os irmãos ou os filhos como colegas de trabalho exige alguns cuidados para manter a boa relação e o profissionalismo.

A principal dica é saber diferenciar as relações em casa e no ambiente profissional, não deixando que uma influencie a outra.

Trabalhar na empresa da família dá certo?

As empresas familiares geralmente são bem estruturadas, possuem poucos níveis hierárquicos e são mais ágeis na tomada de decisões no dia a dia, evitando procedimentos mais demorados exigidos por multinacionais, por exemplo.

Além disso, para os jovens, uma das principais vantagens de trabalhar na empresa da família é a facilidade de colocação no mercado de trabalho, evitando o desemprego logo depois de formado.

Você vai se interessar por:

Por outro lado, isso também pode trazer uma desvantagem, pois geralmente espera-se mais desse profissional em relação aos demais, já que ele está diretamente ligado ao patriarca da empresa. Nesse caso, o herdeiro vai ter que provar constantemente que é competente, recebendo mais pressão e cobrança tanto por parte dos colegas de trabalho quanto da própria família.

Outro ponto negativo que trabalhar na empresa da família pode gerar é que os parentes não conseguem diferenciar o lado profissional e pessoal, o que pode acabar causando desentendimentos na família. Além disso, o processo de decisão pode tender para o emocional e prejudicar o negócio.

Prós e contras de trabalhar na empresa da família

Trabalhar na empresa da família é um desafio diário. Foto: iStock, Getty Images

Alguns estudos apontam que apenas um quarto das empresas familiares passa para a segunda geração com sucesso, e  menos de 10% delas conseguem sobreviver até a quarta. Segundo Rogério Tsukamoto, coordenador do curso de Gestão da Empresa Familiar da Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP), o maior motivo para isso é a briga entre os sócios.

Dicas para melhorar o negócio familiar

Trabalhar na empresa da família não costuma ser uma tarefa fácil, mas com algumas regras de convivência e dispositivos jurídicos é possível aproveitar todas as vantagens que o negócio familiar tem a oferecer, além de garantir que a sucessão seja assertiva e a empresa se mantenha funcional.

A dica para que a empresa tenha instrumentos jurídicos ajuda a evitar que brigas ou desentendimentos familiares causem problemas na administração. Como o testamento, que deve deixar claro quem é o herdeiro do negócio, além de fazer a separação do patrimônio da empresa e o da pessoa física.

E para quem pretende trabalhar na empresa da família, é importante ter em mente que deve seguir todas as regras como qualquer outro funcionário. Usar a relação de filho do dono ou chefe, por exemplo, para ter privilégios e não agir conforme as normas da empresa não é o caminho certo e pode gerar grandes problemas.

Economize sempre

Se você gosta de economizar sempre, pode realizar transações bancárias sem pagar taxas por isso, com toda comodidade. Com o Vivo Zuum, uma conta pré-paga gereenciada pelo celular, você pode fazer pagamentos, transferências e até mesmo recarga de celular. Tudo isso sem mensalidades. Se preferir, você pode adquirir o cartão Vivo Zuum para fazer compras no débito e saques.

> Vivo Zuum: Tenha conta corrente com cartão, sem banco, sem complicação

E você, gosta ou quer trabalhar na empresa da família? Conte sua experiência nos comentários!

Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
como abrir uma academia de ginástica
como abrir uma pizzaria
como montar uma drograria