Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Programa de reciclagem de cartões é compromisso ambiental

A- A+

Os uso de cartões como instrumento de pagamento avança no país. Conforme a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), há mais de 680 milhões de unidades em circulação. O número reforça a importância de um programa de reciclagem para evitar que, depositados na natureza, resultem em danos ambientais.

Para se ter uma ideia mais clara, um cartão de plástico PVC leva em torno de 500 anos para se decompor na natureza. Justamente por isso, jogar o objeto no lixo comum quando ele perde a validade é cometer uma agressão contra o meio ambiente.

Programa de reciclagem de cartões

Antes do descarte, indicado é cortar o cartão ao meio ou em diversas partes. Foto: iStock, Getty Images

Como funciona um programa de reciclagem

Hoje, já são diversas empresas privadas que possuem um programa de reciclagem de cartões. Na prática, elas recolhem os objetos, derretem e os transformam em diversos objetos decorativos e funcionais, como porta-copos, capas de caderno e agenda, jogos americanos, quadros e tampos de mesa.

Em São Paulo, por exemplo, estações de metrô contam com máquinas trituradoras de cartão. A iniciativa é parte do programa de reciclagem de algumas empresas. Os passageiros colocam seu cartão inválido no equipamento que, em segundos, o reduz a fragmentos minúsculos.

A RS de Paula, uma das empresas que disponibiliza máquinas, recolheu mais de 120 mil cartões somente no ano de 2012, logo que implantou o programa de reciclagem no metrô. Esse volume tem um peso aproximado de 600 quilos. Não fosse a reciclagem, tudo isso seria depositado em um aterro sanitário.

Alternativas ao programa de reciclagem

Mesmo que não haja nenhuma iniciativa para o recolhimento dos cartões de PVC na sua cidade, é possível descartá-los diretamente nas agências bancárias. Para dificultar a identificação, você pode cortá-lo ao meio ou até mesmo em diversas partes. O que importa é não gerar um passivo ambiental.

Atualmente, a média brasileira é de três cartões de PVC por habitante, conforme a Abecs. Isso significa que, se empilhadas, as 680 milhões de unidades teriam a altura de 11 mil prédios de dez andares.

Você vai se interessar por:

Ecoturismo integra lazer e respeito ao meio ambiente

Crise hídrica faz redobrar cuidados com encanamentos

Sacolas plásticas podem reverter em benefícios ambientais e financeiros

Mas não é por falta de aproveitamento que o descarte ambientalmente correto não deve ocorrer. Hoje em dia, até mesmo chips e tarjas magnéticas podem ser reciclados juntamente com o PVC.

Além de estações de metrô, é possível encontrar as máquinas trituradoras de cartão em shoppings, bancos e empresas de São Paulo. Em breve, esse tipo de equipamento é aguardo em outras regiões do país.

Além dos cartões de banco, outros materiais de PVC – como crachás e credenciais de acesso a eventos – também podem ser descartados nas fragmentadoras. Essa é a primeira vez que a população tem acesso direto a um programa de logística reversa de cartões.

 

O que acha do programa de reciclagem de cartões? Deixe seu comentário.

Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
como abrir uma academia de ginástica
como abrir uma pizzaria
como montar uma drograria