Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Processo de divórcio é seguido por nova realidade financeira

A- A+

Passar por um processo de divórcio é, geralmente, uma situação que envolve muita dificuldade emocional. Somado a isso, a questão financeira também pesa muito, uma vez que a renda mensal terá um valor reduzido e as despesas precisarão ser reavaliadas.

Processo de divórcio: por onde começar

Antes de fazer as contas, é importante procurar um advogado no início do processo de divórcio e seguir à risca suas recomendações.

Quando não há chance de reconciliação, é necessária a ajuda profissional para avaliar como ficará a divisão de bens e, quando há filhos menores, a pensão alimentícia.

Processo de divórcio envolve muita dificuldade emocional.

Antes de partir para a via judicial, conciliação é o caminho para solução mais rápida. Foto: iStock, Getty Images

7 passos essenciais de um processo de divórcio

Após a definição de alguns itens, o processo de divórcio retoma seu andamento e é chegada a hora de reajuste de contas. O educador financeiro Altemir Farinhas, gestor da consultoria Equilíbrio Financeiro, dá algumas dicas para colocar as contas em ordem.

1. Faça as contas

É preciso avaliar quanto vai custar sua nova vida. Com o processo de divórcio em andamento, você terá gastos diferentes com moradia, transporte, alimentação e outras contas. Mas só deve somar tudo após algumas definições. “Na transição, não se deve tomar decisões financeiras, pois a emoção não é uma boa conselheira”, ensina Farinhas.

2. Mantenha as despesas boas

Para reorganizar as contas, é preciso separar as despesas em boas e ruins. As boas devem ser mantidas. São aquelas que pagamos e usufruímos, como educação, lazer, moradia, celular, vestuário, alimentação, energia elétrica, água, entre outras.

3. Corte as despesas ruins

Já as despesas ruins – aquelas que você paga, mas não usufrui, ou até aproveita, mas não lhe fazem bem – podem ser cortadas. É o caso das contas com juros altos e com multas, além de serviços que você paga, mas não usa, como assinatura de jornais e revistas, mensalidades de clube e academia.

4. Meça o impacto financeiro do divórcio

Lembre-se que agora os (ex) cônjuges passarão a ter duas casas. Assim, cada um terá um gasto maior, pagando 100% das despesas. Isso significa que o orçamento vai encurtar e é preciso se preparar para um novo padrão de vida.

5. Tire dúvidas sobre a pensão alimentícia

É comum que os homens não pensem em calcular o valor da pensão alimentícia. Porém, esse valor é cobrado e a lei é rígida, o que impacta nas finanças. É preciso ter cuidado para não fazer mais despesas do que pode arcar no novo estilo de vida.

Você vai se interessar por:

Como discutir sobre o regime de bens antes de casar

Casamento: saiba como ficam os bens com participação final nos aquestos

Divórcio online é rápido e minimiza trâmites burocráticos

6. Bom senso é fundamental

Até nessas horas é preciso ter bom senso e chegar a um acordo sem levar o caso à Justiça. “Esse processo custa muito caro e, via de regra, a briga é mais emocional que financeira”, destaca o consultor. Nessas horas, é interessante ouvir pessoas sensatas, que opinem com imparcialidade.

7. Estime as despesas com os filhos

Nesse caso, é importante verificar não somente quem tem mais condições financeiras, mas quem tem mais tempo e pode se dedicar mais à criança. “Os filhos vão precisar de apoio e, nessas horas, dinheiro não compra tudo. Não há sucesso financeiro que pague o fracasso familiar”, conclui Farinhas.

 

Você já passou pelo processo de divórcio e tem uma boa dica? Comente!

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças