Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Prevenção à fraude: veja dicas para escapar dessa armadilha

A- A+

Novas empresas não costumam se preocupar logo de cara com possíveis fraudes. Mas o ideal é que esse problema esteja no radar de empreendedores principiantes desde o início do processo de criação da empresa. Confira algumas dicas de prevenção à fraude e aprenda a reconhecer as mais recorrentes.

Prevenção a fraude é base para sucesso do negócio.

Pequenas empresas não costumam se prevenir devidamente de fraudes. Foto: iStock, Getty Images

Importância da prevenção à fraude

Existem fraudes internas e externas. De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a falta da cultura de prevenção e de investimento nessa área, especialmente nas pequenas empresas, facilita essas irregularidades. Dados recentes indicam que empresas brasileiras perdem 1% de seu faturamento anual com algum tipo de fraude, podendo chegar a 5% ou 7% da receita.

Prevenir o problema, segundo o Sebrae, deve ser algo constante no rol de preocupações do empresário. Em cartilha sobre segurança e prevenção a fraudes, a entidade recomenda atenção especial na contratação dos gestores, conferência de documentos e uso de auditorias externas.

Confira algumas dicas:

  1. Do lado de dentro

Cargos que envolvam compras, administração financeira e recursos humanos exigem maior atenção, por ser onde podem ocorrer alteração de preços, especificações de produtos ou adulteração de documentos. Registro de funcionários que não existem, planilhas de horas extras, recolhimento de encargos e vales-refeição também podem ser alvos.

Lembre-se de que além de ser praticadas pelos funcionários, fraudes podem vir de um sócio ou por um fornecedor. Por isso uma boa contabilidade e auditorias externas são sempre bem-vindas. Para evitar alguns dos problemas, é interessante ter duas pessoas assinando e conferindo as contas a pagar.

  1. Dinheiro fácil

Desconfie daquele dinheiro muito fácil: por exemplo, pedidos de empresas desconhecidas de locais onde a empresa não atua regularmente. Fazem grandes pedidos para logo depois fechar e não dar mais retorno. Pesquise sobre novas  empresas no mercado e em órgãos de crédito.

Você vai se interessar por:

  1. Tecnologia

Mantenha backups de arquivos importantes, antivírus atualizado, senhas e uso de programas legais e confiáveis, além de softwares de rastreamento e auditoria. A dica vale ainda mais se sua empresa trabalhar com e-commerce.

Segundo a Serasa, outro risco existente é com relação ao não pagamento por parte de clientes. Desconfie de quem compra algo que não condiz com sua atividade-fim ou está há anos no mercado e a demanda de crédito é recente. Há ainda quem utilize dados de falecidos para comprar. Para evitar essa situação, siga estas dicas:

1. Peça dois documentos originais ( RG, CPF, Carteira de Habilitação)

2. Verifique se há inconsistências nos documentos, como datas e fotos

3. Procure verificar se as informações fornecidas pelo cliente são verdadeiras. Analise com atenção se o nome que consta nos documentos é o mesmo do comprovante de residência

4. Peça o número do telefone residencial e cheque na hora

5. Tenha alguma ferramenta de prevenção a fraudes disponível no mercado

6. Caso houver alguma suspeita, peça que uma parte ou todo o pagamento seja feito à vista.

Gostou das dicas de prevenção à fraude? Como você pensa em aplicá-las? Deixe um comentário!

O controle financeiro pessoal e o futebol
Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
como abrir uma academia de ginástica
como abrir uma pizzaria