Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Poupança diária é uma alternativa frente à dificuldade de juntar dinheiro

A- A+

Sempre que se fala em guardar dinheiro, imaginamos retirar uma fatia do salário todos os meses para aplicar na caderneta, não é mesmo? Como muitas pessoas têm dificuldade em adotar o hábito, seja pela sensação de perda ou porque nada sobra, a poupança diária surge como alternativa.

Para funcionar, a regra é simples. Basta traçar a meta mensal que você deseja poupar e dividir pelo número de dias do mês. Depois, é só separar o valor do resultado diariamente. Suponhamos que você deseja poupar R$ 250 mensais. Em um mês com 30 dias, a necessidade seria de R$ 8,30 diários. Pouco, não é mesmo?

Meta de poupança diária

Quando uma meta é estabelecida, poupar se torna mais fácil e prazeroso. Foto: iStock, Getty Images

Pequenas quantias levam a grandes somas

Se a quantia poupada não parece significativa, faça uma análise. Na maioria das vezes, é comum destinarmos valores superiores em gastos desnecessários no dia a dia. Pode ser aquele cafezinho de todos os dias na padaria ou o bombom depois do almoço. Quando falta controle do dinheiro, nem percebemos que os pequenos gastos somam valores altos no fim do mês.

Se for o seu caso, talvez seja a hora de rever maus hábitos. Educadores financeiros defendem que quase sempre é possível poupar cerca de 20% do orçamento mensal, apenas “espremendo” as despesas e evitando gastos supérfluos. Mas a falta de disciplina financeira quase sempre nos leva a fazer o contrário.

Vantagens e desvantagens da poupança diária

A principal vantagem de recorrer à poupança diária é que ela é tão fácil de praticar que, a menos que gaste em muitos supérfluos, dificilmente você não terá o dinheiro.

Outro benefício – especial para quem tem apego ao dinheiro – é que você nem sente que está separando a quantia, uma vez que está parcelando o valor.

Por outro lado, separar o dinheiro aos poucos pode fazer com que um poupador menos controlado precise interromper o hábito por falta de dinheiro, sobretudo no final do mês. Ou, pior ainda, pode acabar tendo que usar o dinheiro que estava reservado para a poupança.

O ideal mesmo é separar o valor que será poupado já no momento em que recebe o salário, como se o dinheiro fosse destinado a pagar uma conta. O depósito deve ser realizado já em seguida.

Você vai se interessar por:

Organização é peça-chave

Seja para fazer a poupança diária ou mensal, para atingir seu objetivo, é necessário ter um mínimo de organização financeira. O ideal é fazer uma planilha e anotar (absolutamente) todos os gastos do mês – inclusive pequenos valores.

A partir dos resultados, você já poderá definir qual o valor mensal que pode destinar à poupança sem se prejudicar. Isso é muito importante para que você consiga atingir seus objetivos financeiros.

Também é fundamental avaliar quanto quer poupar por ano e dividir o valor em 12 parcelas para determinar a quantia mensal. Se você tem um sonho (como uma viagem internacional, por exemplo), verifique seu custo e estabeleça uma data para realizá-lo. Depois, veja quanto deve poupar por mês para atingir seu objetivo. Logo, saberá o tamanho da sua necessidade de poupança diária.

 

Gostou das dicas para recorrer à poupança diária? Aproveite para compartilhar esse conteúdo!

O controle financeiro pessoal e o futebol
Dicas para quem pensa em vender bens para pagar dívidas
seudinheiro-Compras-de-supermercado
sair da casa dos pais
sonho de consumo
app para gastos pessoais