Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

População de baixa renda deve ganhar banco popular em 2016

A- A+

O Banco Central aprovou e, já no próximo ano, instituições financeiras devem lançar um projeto de banco popular para atender às classes de renda mais baixa.

Ainda sem divulgação quanto ao funcionamento da estrutura, a nova instituição surgiria de uma ação conjunta entre Banco do Brasil e Bradesco, também responsáveis pelos cartões Alelo e a financeira Ibi.

O possível formato do novo banco popular

A única declaração oficial a respeito do novo banco popular, até o momento, é de que ele vai existir. A assessoria de imprensa do Banco do Brasil, uma das unidades fundadoras do projeto, informou que a instituição “apenas confirma a autorização do Banco Central para a criação do novo banco, em parceria com o Bradesco”.

Mas o mercado financeiro já divulga informações sobre o tema. Segundo o Sindibancários do Espírito Santo, o novo banco iniciará as atividades com recursos no valor de R$ 1 bilhão, oriundos da Ibi Promotora – empresa já controlada pelos dois bancos. Os serviços oferecidos devem ser de empréstimos e operações com cartões.

Casal procurando banco popular.

Projeto de banco popular deve servir quem recebe menos de três salários mínimos. Foto: iStock, Getty Images

Apesar de ainda não ter nome definido, o novo projeto parece ter semelhanças com o Banco Popular do Brasil, um projeto já realizado pelo Banco do Brasil desde 2004. Segundo a página oficial do BPB, ele foi criado para atender a todas as pessoas que necessitavam ter uma conta corrente, de forma simples e com baixas tarifas.

Como diferencial, esse banco popular já existente oferece contas simplificadas, que necessitam apenas da apresentação de CPF e identidade para a abertura. Além disso, conta com baixas tarifas para manutenção e um limite maior de saques, transferências e extratos gratuitos. Empréstimos mais rápidos e sem a necessidade de garantia também são ofertados na unidade.

O novo banco deve servir a uma parcela da população que ganha menos de três salários mínimos e ainda não tem conta bancária, composta por cerca de 160 milhões de brasileiros, segundo estima o Sindibancários-ES.

Além disso, a linha de empréstimos e financiamentos dará novas possibilidades a esse grupo. Conforme dados divulgados pelo Banco Central no Relatório de Inclusão Financeira, dos 56 milhões de brasileiros que tomaram crédito em 2014, 34 milhões estavam na faixa de renda alvo do novo banco.

Banco popular é iniciativa válida

Segundo a educadora financeira Cintia Senna, a iniciativa de criar um banco popular é válida para auxiliar a população de baixa renda. Ter conta em banco ajuda a controlar melhor os ganhos e os gastos, gera mais possibilidades de aquisição de empréstimos e financiamentos, e dá acesso a produtos para aplicações mais rentáveis do que a caderneta de poupança.

Essa nova instituição também é importante por oferecer, possivelmente, o tipo de conta que mais se encaixa para o perfil do público de baixa renda. “Conta de pacotes essenciais, que não tem tarifa para seu uso, que tem um número limitado de serviços”, diz Cintia. Para quem ainda não tem vínculos com bancos, é uma forma de aprender a lidar com as transações.

Para a educadora, os melhores serviços para a população de baixa renda são os que possibilitam pagar as contas por meio da conta corrente, sem precisar carregar dinheiro no bolso, consultar suas movimentações, agendar pagamentos e transferências, aplicar em poupança ou outros produtos do banco.

Mas é fundamental ter cuidado com deslizes no orçamento. Cheque, limite de conta e a vinculação de cartão de crédito, empréstimos e financiamentos exigem uso consciente. A dica de Cintia é primeiro saber como funciona, quais seus custos e, principalmente, deixar sempre definidos todos os objetivos que queira realizar.

Você vai se interessar por:

Alternativa à conta em banco

Se o dinheiro é uma preocupação e a economia uma necessidade, você pode realizar transações bancárias sem pagar taxas por isso, com toda comodidade. Com o Vivo Zuum, uma conta pré-paga gerenciada pelo celular, você pode fazer pagamentos, transferências e até mesmo recarga de celular. Tudo isso sem mensalidades. Se preferir, você pode adquirir o cartão Vivo Zuum para fazer compras no débito e saques.

> Vivo Zuum: Tenha conta corrente com cartão, sem banco, sem complicação

O que acha da ideia do banco popular? Deixe seu comentário.

Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
quando vale a pena comprar título de capitalização
como abrir uma academia de ginástica
como abrir uma pizzaria