Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Pessoa física x pessoa jurídica: como separar as contas

A- A+

Montar o próprio negócio é o sonho de muitos brasileiros. Para conseguir tirar do papel e ter sucesso com o empreendimento é preciso dedicação, trabalho duro e uma dose de sorte. Uma questão que costuma gerar problema aos iniciantes no empreendedorismo é a mistura das contas pessoais da pessoa física com valores movimentados com os negócios.

Apesar de ser uma regra recomendada por 10 entre 10 especialistas, a separação das contas de pessoa física e pessoa jurídica por vezes demora a ocorrer, e a manutenção desse equívoco administrativo dificulta o diagnóstico preciso da situação do empreendimento.

pessoa-fisica

Alguns cuidados com as finanças podem manter a organização. Foto: iStock, by Getty Images

 

“Responder o porquê isso acontece não é tarefa simples e mesmo que se encontre a resposta certa, não significa que passará a ser praticada com facilidade. É possível que essa regra seja uma das mais difíceis de ser seguida por donos e dirigentes de empresa, mesmo naquelas já consolidadas no mercado”, comenta Vagner Rocha, administrador da VSW Soluções Empresariais.

Pessoa física preservada

Uma empresa não pode ser sobrecarregada com as contas pessoais do seu proprietário. Para manter a saúde financeira e administrativa dos negócios, Rocha recomenda algumas regras básicas de organização:

– Remuneração: o salário do dono que trabalha na empresa deve ser compatível com a capacidade financeira da corporação e o parâmetro deve ser o mesmo que é pago a um profissional que exerce funções semelhantes no mercado.

 Bens: a empresa deve ser equipada com bens cuja finalidade seja exclusivamente o alcance dos seus objetivos e não para uso pessoal do proprietário.

 Horário de trabalho: mesmo o dono da empresa deve procurar estabelecer uma rotina de trabalho, evitando compromissos pessoais em horário comercial.

 Transações: os recursos provenientes de empréstimos contraídos e despesas incorridas em nome da empresa devem ser utilizados no desenvolvimento das atividades da companhia. Usar recursos da empresa para questões pessoais deve ser evitado.

Auxílio na administração

De acordo com o Sebrae, separar o dinheiro do seu empreendimento do dinheiro das despesas particulares é essencial para iniciar uma gestão financeira. Um controle apurado das finanças é requisito básico para manter um negócio em pé. Começar a misturar as contas da pessoa física e da pessoa jurídica é um alerta de que uma ajuda profissional pode ser necessária.

“Uma empresa pertence à sociedade, à comunidade onde está inserida e principalmente aos seus funcionários. Todos são interdependentes dela e tomar atitudes descabidas pode colocar sua própria existência em risco”, finaliza Rocha.

Tarifa bancária pode virar bônus

Se você é cliente Vivo e correntista do Santander, Itaú, Bradesco, Banco do Brasil ou Banrisul, pode transformar o valor pago mensalmente pelo pacote de tarifas em mais minutos para ligações no seu Vivo Móvel Pré, Pós ou Controle, além de outros benefícios. Para acionar o serviço, entre em contato com um dos canais de comunicação do seu banco e aproveite mais essa vantagem.

> Conta Bônus: Transforme tarifas bancárias e anuidade do cartão em bônus para o celular

Gostou das dicas para pessoa física? Cadastre-se e receba nossa newsletter.

O controle financeiro pessoal e o futebol
Casal melhora as finanças pessoais
Comprar tablet
Mulher entende o que é carnê-leão
Comprar smart tv
Unrecognizable buying organic rice in store, blank label