Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Pesquisa aponta custo de vida no Rio de Janeiro como o maior do Brasil

A- A+

A atual instabilidade político-econômica que o país enfrenta traz diferentes consequências para a população. Entre as principais que o bolso sente está a inflação, que atinge desde o pãozinho até o preço do imóvel que se deseja. Recentemente, pesquisa do site colaborativo Expatistan apontou o custo de vida no Rio de Janeiro como o maior do Brasil.

Já no ranking estabelecido pelo site Custo de Vida, uma iniciativa que compara cidades brasileiras a partir do relato de usuários, a capital fluminense ocupa a sétima posição entre aquelas de maior custo do país.

Custo de vida no Rio de Janeiro é o maior do Brasil.

Setor de habitação está entre os principais a puxar os preços para cima no Rio. Foto: iStock, Getty Images

O alto custo de vida no Rio de Janeiro

Para realizar o seu levantamento, o Expatistan levou em conta o preço de diversos produtos e serviços na capital carioca, como o quilo do tomate e o valor de uma corrida de táxi, por exemplo.

De acordo com o IBGE, as áreas que tiveram maiores valores de Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado até setembro foram:

– Alimentação fora do domicílio (7,84%)

– Encargos e manutenção (7,99%)

– Habitação (14,24%)

– Combustíveis e energia (29,99%).

Segundo o gerente de economia da Federação do Comércio do Estado (Fecomércio RJ), Christian Travassos, um dos motivos para o elevado custo de vida no Rio de Janeiro está, justamente, na elevação dos preços dos serviços – acima da média econômica dos últimos anos, aponta.

“Um mercado de trabalho marcado por pisos históricos de desemprego levou as famílias a demandarem mais serviços, como alimentação fora do domicílio e serviços domésticos”, completa o especialista.

Nesse contexto, o preço médio das refeições no Rio de Janeiro é de R$ 33,66, de acordo com a Associação das Empresas de Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalhador (Assert). A média nacional, segundo a instituição é de R$ 27,36 o prato.

Outro ponto que eleva o custo de vida no Rio de Janeiro é a habitação. A capital carioca tem o metro quadrado mais caro do país: R$ 10.530,00, segundo o índice FipeZap.

O preço do aluguel em uma área nobre da cidade também é elevado para os padrões nacionais. De acordo com o levantamento do Expatistan, um apartamento pode custar mensalmente R$ 5.255 ao morador.

No que diz respeito aos combustíveis, maior IPCA acumulado até setembro, o preço do litro da gasolina no município varia de R$ 3,349 a R$ 3,99, conforme a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e BiocombustíveIs (ANP).

Você vai se interessar por:

Custo de vida no Rio de Janeiro tende a aumentar

Se o custo de vida carioca já está alto, o prognóstico para 2016 não é animador. Se, por um lado, a pressão de salários tende a ser menor por conta da recessão, 2016 é ano de Olimpíadas. “Tanto no Rio quanto no país, a questão fundamental está na ponta da oferta. Precisamos aprimorar a infraestrutura das cidades para crescer de forma sustentada”, defende Travassos.

Como o turismo no Rio é forte, e em 2016 a tendência é que seja ainda mais, a exigência em termos de infraestrutura e treinamento também cresce. Para contar com um funcionário bilíngue em seu estabelecimento e investir em um ambiente compatível com o padrão internacional, sua planilha de custos tende a ser mais carregada que a média.

Além disso, de acordo com Travassos, o Rio opera sob uma legislação mais rígida, em casos como Piso Regional, ICMS acima da média nacional e número maior de segmentos sujeitos ao regime de Substituição Tributária, o que torna o custo de vida no Rio de Janeiro ainda mais elevado.

 

Como você enfrenta o alto custo de vida no Rio de Janeiro? Comente!

tempo é dinheiro?
como fazer um plano financeiro
como economizar na limpeza
índices de inflação no Brasil
comprar alimentos no atacado
valor da cesta básica em Palmas