Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Penhor tem uma das menores taxas de juros do mercado

A- A+

Com juros mais baixos e menos burocracia do que para obter um empréstimo convencional, o penhor é uma modalidade de crédito antiga e ainda comum no mercado. No Brasil, a Caixa Econômica Federal é o banco responsável por oferecer o serviço, que existe desde que a instituição foi criada, há 154 anos.

Conforme explica o coach Rodrigo Marroni, é uma alternativa em que você deixa um objeto como garantia para o recebimento do dinheiro solicitado. Como os riscos para o credor se tornam mais baixos, as taxas que você precisa pagar também diminuem.

Como funciona o penhor

Ao penhorar um objeto, ele passa a fazer parte do contrato de empréstimo que você solicitou. Na prática, isso significa que ele ainda é seu, mas pode ir a leilão caso as parcelas não sejam pagas de acordo com os prazos já determinados no momento em que o negócio foi fechado.

Não há a necessidade de comprovar renda ou contar com um avalista – basta ir até a agência ou casa de penhor e negociar. O dinheiro a ser recebido pode chegar a até 85% do valor que o objeto possui.

Apesar das vantagens oferecidas, a modalidade também precisa ser cogitada com cuidado, alerta Marroni. A dica vale principalmente quando o bem dado como garantia tem não apenas um valor financeiro, mas também pessoal, que não pode ser calculado da mesma maneira.

Ao joias são apenas uma das alternativas para deixar um objeto como garantia para penhor. Foto: iStock, Getty Images

O penhor de joias é opção de crédito com juros menores do que um empréstimo normal. Foto: iStock, Getty Images

Modalidades de penhor

Atualmente, a Caixa aceita como garantia para penhor metais nobres, diamantes, joias, canetas, relógios e ainda prataria, com um média de juros em torno de 2%. Para quem deseja negociar algum desses objetos em troca de um empréstimo, são duas as alternativas disponíveis: o Penhor Parcelado e a Parcela Única. No primeiro caso, o valor total é dividido em prestações que podem ser pagas entre dois e 60 meses. No segundo, o cliente deve quitar a dívida em até 180 dia, de uma única vez. Nas duas opções a taxa aplicada é a mesma. O dinheiro é liberado logo após a avaliação do objeto penhorado.

Tarifas em bônus

Para quem realiza transações bancárias, o pagamento de taxas pode pesar no bolso. Uma forma de economizar é convertendo essas tarifas em bônus para celular. O programa Conta Bônus, da Vivo, transforma o valor integral da tarifa em bônus no seu Vivo Móvel Pré, Pós ou Controle. Os benefícios, disponibilizados em até sete dias úteis após o débito, ficam disponíveis por 30 dias a partir da data de concessão.

> Conta Bônus: Transforme tarifas bancárias e anuidade do cartão em bônus para o celular

Gostou das dicas para conseguir empréstimo a partir de penhor? Compartilhe!

como lucrar vendendo cachorro quente
como lucrar vendendo bolo no pote
como abrir uma franquia de alimentos
como abrir uma empresa de coleta de entulho
como se relacionar com as pessoas no ambiente de trabalho
como aumentar a produtividade