Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Passo a passo: Como fazer um orçamento pessoal

A- A+

Você sabe como fazer um orçamento? Para ter ainda mais segurança e tranquilidade com as finanças, esse é um passo além de planejar os ganhos e gastos mensais. Ele ajuda a controlar e usar melhor o seu dinheiro, facilitando a realização de sonhos de consumo e evitando imprevistos.

O orçamento é o número exato ou aproximado de tudo o que se gasta ou se investe em alguma atividade. Com essa estimativa de entrada e saída de dinheiro em um determinado período, sua vida financeira fica sob controle. Veja como elaborar esse planejamento.

Fazer um orçamento doméstico para seu dinheiro

Planejar as finanças facilita o ajuste e o controle dos seus gastos e evita o estresse. Foto: Shutterstock

Importância de fazer um orçamento

Conforme Sérgio Soldera, professor de Finanças da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), de São Leopoldo-RS, fazer um orçamento pessoal ou familiar sempre é importante. “É uma ferramenta que facilita o ajuste e o controle. Planejar diminui as preocupações e evita o estresse, pois antecipa o que e quando devem ser tomadas as decisões”, explica.

Essa estimativa é ainda mais importante em situações de crise econômica e de grandes compras ou investimentos. “O orçamento é indispensável quando há desequilíbrio nas contas pessoais, ou nos momentos de dificuldades e de decisões que envolvem grandes valores e de longa duração”, destaca Soldera.

Saiba como fazer um orçamento

Um orçamento completo deve conter tanto as despesas do dia a dia quanto os grandes investimentos. Para os gastos normais e estáveis, é indicado ter o orçamento para um período móvel de seis meses, ou seja, termine um mês e inclua mais.

Já para planos especiais, como a aquisição de um patrimônio ou liquidação de uma dívida, faça um orçamento até o final dessa dívida para não haver surpresas.

O primeiro passo para fazer um orçamento é ter paciência e determinação para anotar tudo. É preciso detalhar todas as entradas (também chamadas de receitas) e saídas (que são asdespesas). Soldera explica que “os itens que vão compor o orçamento variam de pessoa para pessoa em função de suas necessidades e estilo de vida”.

As receitas podem ser apenas as mais previsíveis ou fixas, como salário e aluguel recebido, mas também pode haver outras variáveis, como honorários, serviços prestados por profissionais liberais ou rendimentos de investimentos financeiros.

Já os gastos também podem ser divididos em fixos (prestações da casa própria ou aluguel) e variáveis, que são aqueles que não se tem o valor exato, mas que deverão ocorrer (alimentação, vestuário, cuidados pessoais, combustíveis e locomoção, despesas com saúde e lazer).

Leia a continuação das dicas sobre como fazer um orçamento em Vivo Mais Saudável, onde você também encontra muitas outras dicas sobre saúde, bem-estar e qualidade de vida.

Confira também
vale a pena comprar no crediario
quando vale a pena ter cartão de credito
como cancelar pedido feito no cartão de crédito
exemplos de produtos supérfluos
inteligência financeira para vencer na vida
como mudar de vida