Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Para além do INSS: seguro é proteção financeira para risco de invalidez

A- A+

Apenas 4% dos brasileiros têm algum tipo de seguro que cobre invalidez ou acidentes pessoais. É o que revela a pesquisa conduzida pelo Instituto Ipsos, encomendada pela Federação Nacional de Presidência Privada e Vida (FenaPrevi).

A pesquisa revela ainda que apenas 31% da população brasileira toma alguma iniciativa para se precaver de situações imprevisíveis no futuro, como contratar seguros ou fazer aplicações financeiras.

Não ter renda disponível para adquirir uma apólice de seguro é a principal dificuldade explicitada pelos entrevistados. “Mais de 50% das pessoas apontam a falta de renda como principal obstáculo para a obtenção de um seguro”, aponta Osvaldo Nascimento, presidente da FenaPrevi. “De acordo com a pesquisa, o seguro ainda é um item de proteção financeira inacessível”.

Invalidez

Pesquisa indica que poucos brasileiros têm seguro que cobre invalidez ou acidentes. Foto: Shutterstock

 

Seguro por invalidez é um dos mais lembrados

Segundo a pesquisa, o seguro por invalidez é o segundo mais lembrado pela população: 87% dos entrevistados afirmaram conhecer esse tipo de seguro.

Ele cobre invalidez permanente por acidente (total ou parcial). Esse seguro é  importante para pessoas que correm o risco de perder a capacidade de trabalhar, protegendo a renda caso essa capacidade seja comprometida e garantindo tranqüilidade financeira para o segurado e sua família.

Os tipos de cobertura do seguro por invalidez são invalidez permanente por acidente (IPA), invalidez permanente total por acidente (IPTA), ou invalidez permanente por acidente majorada.

A cobertura por invalidez permanente por acidente garante a indenização para perda, redução ou incapacidade funcional definitiva total por parcial de uma membro ou órgão de segurado. O valor da indenização é proporcional à lesão, podendo chegar até o limite do capital segurado.

No caso da invalidez total por acidente, a lógica é a mesma, mas o seguro só libera a indenização em caso de invalidez total do segurado. A cobertura no caso de invalidez permanente por acidente majorada atende pessoas que dependem fundamentalmente de uma parte do corpo para melhor desenvolver suas atividades, caso de músicos, artistas e esportistas, por exemplo.

No geral, os riscos por invalidez estão vinculado a outros tipos de seguros, como o de vida ou acidentes pessoais, sendo seus benefícios e regras detalhados na apólice e contrato.

Como a indenização nesse tipo de seguro está vinculada à diminuição permanente da capacidade física do segurado, a apólice não cobre danos estéticos, como perda de dentes, por exemplo.

Segurança para você e para a família

Você conhece o Seguro Acidentes Pessoais da Vivo? Com ele, você tem a melhor cobertura, com benefícios que incluem minutos grátis de Vivo para Vivo nos finais de semana e sorteios mensais pela loteria federal.

> Seguros para Você: Conheça seguros de vida e acidentes pessoais

Aposentadoria por invalidez no INSS

Além dos seguros existentes no mercado, o trabalhador com registro em carteira assinada tem direito a aposentadoria por invalidez pelo INSS. O direito é concedido caso o trabalhador for considerado incapacitado para exercer a atividade que garante seu sustento em virtude de doença ou acidente.

idoso

Doenças ou acidentes são motivo de aposentadoria por invalidez. Foto: iStock, by Getty Images

 

A remuneração corresponde a 100% do salário de benefício. Se ficar provado que o segurado necessita de uma ajuda permanente, como um cuidador, por exemplo, há ainda um adicional de 25% sobre a remuneração.

Para estar apto a receber o benefício, o trabalhador terá que ter feito, no mínimo, 12 contribuições mensais ao INSS, com exceção em casos de acidentes de trabalho. O benefício precisa ser renovado a cada dois anos por meio de perícia realizada pelo próprio INSS.

Gostou das dicas sobre seguros por invalidez? Comente!

O controle financeiro pessoal e o futebol
meu marido morreu tenho direito a pensão
quanto custa um seguro de casa
Ela aposta na longevidade saudável
Conversando sobre direitos do consumidor do plano de saúde
Pacientes com mais de 60 anos têm direito a acompanhante em caso de internação. Foto: iStock, Getty Images