Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Papel de parede ou pintura: qual tem melhor custo-benefício?

A- A+

Quando o assunto é reforma e você pretende dar um novo aspecto ao lar, a dúvida entre papel de parede ou pintura pode até tirar o seu sono. Para chegar a uma conclusão, o melhor é conhecer os detalhes de cada opção e avaliar com calma.

Dúvida entre papel de parede ou pintura

Além do preço, condições dos cômodos devem ser avaliadas para receber o material. Foto: iStock, Getty Images

Papel de parede ou pintura: tire suas dúvidas

Se você está na dúvida entre papel de parede ou pintura para a sua casa, confira boas razões para optar em cada um deles.

Pintura

A maior vantagem da pintura é financeira, pois seu custo é geralmente menor que o do papel de parede, sobretudo se você não precisa raspar e lixar as paredes para pintar. Quando se trata apenas de aplicar uma ou duas demãos, até mesmo você pode fazer isso em um final de semana.

É necessário apenas ter cuidado com as tintas epóxi, que são tóxicas e requerem um profissional especializado para aplicá-las, além de máscaras adequadas para evitar problemas à saúde. Elas são indicadas para áreas úmidas, como banheiro e cozinha.

Outra das vantagens da tinta é que, para dar uma alegrada no ambiente, você pode utilizar recursos diferenciados, como texturas. Algumas massas já vem com a textura pronta para aplicação, enquanto outras você pode fazer manualmente ou utilizar um rolo texturizado.

O lado negativo da tinta é que a preparação das paredes deve ser feita com muito capricho. Portanto, se você não sabe fazer isso, deve contratar um bom profissional. Qualquer relevo – principalmente após aplicação de massa corrida – fica bastante visível após uma demão de tinta.

Papel de parede

Embora seja mais adequado contratar um profissional para aplicá-lo, a colocação de papel de parede é bastante prática e as emendas já vêm indicadas, o que facilita bastante. Hoje em dia, é possível encontrar em todas as faixas de preços, mas ainda assim é mais caro que a tinta.

Se o custo for um fator decisivo, mas você não abre mão do estilo, a dica é escolher uma parede ou um ambiente para utilizar o recurso. Outra opção é utilizar tecido, cujo valor é mais em conta.

Mas é preciso escolher os tecidos de decoração, que são mais encorpados e, de preferência, que não contenham elastano na sua composição – como o linho, por exemplo. Este material também pode ser aplicado por você mesmo, pois é bastante simples.

Muita atenção às cores

Se optar pelo papel de parede, lembre-se que as cores claras disfarçam melhor as emendas. Neste caso, assim como nos tecidos, é preciso que a parede esteja bem lisa e sem infiltrações. Qualquer saliência fica em destaque após a aplicação do material.

Já as cores ou estampas vibrantes são muito estimulantes e, por isso, não são adequadas aos cômodos onde você vai dormir ou estudar. Quando a ideia é ampliar um ambiente, é mais eficaz investir em cores claras. Já quando se pretende reduzir, as cores escuras cumprem bem esse efeito.

Onde não usar papel de parede

Na maioria dos casos, você pode escolher entre papel de parede ou pintura por diversas razões, sejam elas financeiras ou mesmo estéticas. Mas é importante lembrar que algumas áreas exigem material específico.

Um exemplo é a parte externa da casa, que não deve receber o papel como acabamento. Na maior parte dos casos, aliás, deve ser usada uma tinta específica para a área exterior, mais resistente às chuvas e ao sol.

Quando considerada a parte interna, áreas úmidas – como banheiro e cozinha – também não devem receber papel de parede. O contato da cola com a umidade local pode fazer com que esse material desgrude, o que causaria um prejuízo ao morador.

Você vai se interessar por:

 

Papel de parede ou pintura: qual você escolhe? Comente!

como abrir uma empreiteira
lareira em apartamento
Comprar casas em Orlando é opção
Como é morar no campo
Trabalhando na reforma de casas antigas
Passo a passo para pintar parede interna