Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Oferta de emprego: o que avaliar além do salário?

A- A+

Em tempos de crise e desemprego, manter a estabilidade no trabalho é o melhor negócio. Mas, mesmo insatisfeito na empresa, o profissional precisa estar atento a toda e qualquer oferta de emprego. Mais do que o salário, o novo trabalho implica mudanças que precisam ser colocadas na balança antes de qualquer decisão precipitada.

Na hora que você recebe uma oferta de emprego, é preciso pensar em uma série de fatores que vai fazer você aceitá-la ou não. Engana-se quem pensa que apenas um aumento no salário já é garantia para a troca de emprego.

No caso de desemprego, apesar da diminuição de critérios de comparação, por exemplo, a lógica é a mesma. O profissional deve considerar algumas questões antes de aceitar qualquer oferta de emprego.

Faça pesquisa sobre a nova empresa antes de aceitar qualquer proposta. Foto: Shutterstock

Faça pesquisa sobre a nova empresa antes de aceitar qualquer proposta. Foto: Shutterstock

Oferta de emprego: alto índice de rotatividade

De acordo com a pesquisa global da empresa de recrutamento Robert Half, o Brasil é o campeão mundial em rotatividade de funcionários. O percentual de mudanças de funcionários em empresas aumentou mais de 80% a partir de 2010. A média mundial é abaixo dos 40%.

Segundo a pesquisa, a falta de mão de obra qualificada é um dos principais fatores do alto índice. Essa rotatividade acaba favorecendo o recebimento de ofertas de emprego mesmo por profissionais já empregados.

Mas, de acordo com o consultor em gestão de pessoas, Eduardo Ferraz, a troca constante de emprego pode ser prejudicial à imagem do profissional. “Mudar de emprego demanda tempo e energia e pode desvalorizar o currículo quando freqüente”, avalia.

O consultor aponta alguns itens que o profissional deve avaliar antes de aceitar uma nova oferta de emprego. “É preciso ter foco e conhecer bens suas habilidades e interesses antes de aceitar uma proposta de mudança de trabalho. O profissional precisa analisar os ganhos a curto, médio e longo prazos.”

Oferta de emprego: fatores que influenciam na decisão

Uma oferta de emprego deve ser analisada com carinho e cuidado. Muito mais do que apenas o salário está em jogo. Plano de carreira, horários flexíveis e plantões em feriados, local de trabalho, afinidade com os interesses da empresa são alguns dos pontos que devem ser levados em consideração.

O site G1 fez um levantamento com consultores em recrutamento e cita outros fatores que influenciam na decisão de aceitar ou não uma oferta de emprego: o ambiente de trabalho atual e o novo; a disponibilidade para viagens nacionais e/ou internacionais (alguns profissionais consideram viagens uma vantagem; já outros um ponto negativo); idade do profissional; atribuições do cargo; e problemas de relacionamento com a chefia.

Em relação ao salário, o senso comum afirma que o profissional só deve mudar de emprego se for para ganhar um aumento de cerca de 30%. Os consultores apontam, no entanto, que existem exceções: caso de insatisfação com o ambiente de trabalho ou com as funções desempenhadas ou quando o salário é menor ou equivalente, mas existem benefícios e vantagens que compensam.

Um dica é fazer uma extensa pesquisa sobre a nova empresa antes de aceitar qualquer proposta.

Crédito antecipado

Quem está na busca por uma oferta de emprego não pode ficar sem crédito e perder a chance de retornar uma oportunidade. Clientes Vivo de planos pré-pago e controle que forem pegos de surpresa sem crédito podem solicitar a antecipação da próxima recarga. Com o Crédito Antecipado Voz, você tem liberados R$ 3 da próxima recarga para serem usados a qualquer momento em que você precisar.

> Crédito Antecipado de Voz: Garanta R$ 3 de crédito até a próxima recarga do celular pré-pago

Você tem uma boa dica? Deixe seu comentário.

vale a pena pedir demissão
trabalho temporario no canadá
trabalho temporario nos EUA para brasileiros em 2016
profissões inusitadas e alternativas
o que são benefícios assistenciais
fantasma do desemprego