Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

O que você não deve fazer para manter a economia em dia

A- A+

Em uma das redes sociais mais utilizada pelos brasileiros, o botão Deixar de seguir sempre rende polêmicas quando acionado. Mas na vida real também precisamos isolar algumas situações para mantermos a economia em dia e uma vida financeira saudável. Vamos entender melhor?

No Facebook, o polêmico botão faz com que o usuário continue sendo amigo de determinada pessoa, porém não recebe mais suas atualizações. É como uma tentativa de afastar-se daquilo que não gosta, ou que não lhe faz bem.

A vida financeira pode, tranquilamente, ser comparada a essa situação. Afinal, absorvemos muitos comportamentos das pessoas que nos cercam. Não precisamos cortar relações com ninguém, mas temos uma lista do que não fazer para manter o dinheiro no bolso.

Mulheres com dificuldade de manter a economia em dia

Atitudes erradas em relação ao dinheiro levam facilmente ao endividamento. Foto: iStock, Getty Images

Economia em dia: 5 erros nessa busca

Quer conhecer alguns dos maus hábitos mais comuns de quem perde dinheiro à toa? O educador financeiro Emerson Fabris, do site Gestão Familiar, indica algumas atitudes que são prejudiciais à saúde financeira. Caso façam parte do seu cotidiano, fuja delas.

Comprar achando que está compensando o seu esforço

O célebre pensamento “vou comprar porque mereço” deve ficar no seu passado. Esse sentimento de compensação não é saudável e dá bastante margem ao consumismo. Nesse sentido, é o primeiro passo para o endividamento. O ideal é comprar sempre de modo racional, calcular quanto pode pagar e procurar as melhores oportunidades.

Gastar para manter o status

Estamos falando de uma atitude mais que comum na vida em sociedade. Comprar bens de padrão mais elevado para ganhar destaque em certos círculos sociais é um comportamento altamente destrutivo. Para as finanças, então, nem se fala. Aproveite o atual cenário econômico difícil como mote para levar uma vida mais realista.

Ter inveja

“Não cobiçarás a mulher do próximo”, já dizia um dos dez mandamentos há mais de 2 mil anos. Hoje em dia, melhor ampliar a ideia: não cobice o carro do próximo, a casa, o emprego, as roupas ou a vida social. A inveja faz com que a pessoa gaste mais do que ganha e não é preciso ser um economista para saber que isso não dá certo.

Realizar sonhos à prestação

Hoje em dia, com o acesso facilitado ao crédito, você pode parcelar muitos sonhos. Aquele cruzeiro de lua de mel em 24 vezes, ou um modelo de celular de última geração em 12 “suaves” prestações. O perigo é quando essa parcela se soma a outras, como o financiamento da sua casa, do carro ou mesmo às contas fixas. Se surgir um imprevisto, o risco de inadimplência é grande.

Comprar por impulso

“Pense seis vezes antes de comprar”, sugere Fabris. Assim, fica claro que a compra não pode ser decidida por um simples “eu mereço” ou somente porque achou um produto na promoção. Estude, faça pesquisa de preços e, acima de tudo, avalie se precisa do produto e se pode pagar (de preferência, à vista).

Você vai se interessar por:

Seu nome protegido

Se você convive com dívidas, precisa conhecer o Vivo Alerta CPF. Entre as suas funções, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nessa base de dados e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado.

Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Pronto para manter a economia em dia com novos hábitos? Compartilhe as dicas!

Dicas para quem pensa em vender bens para pagar dívidas
seudinheiro-Compras-de-supermercado
sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado