Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

O que fazer para reduzir a despesa de condomínio

A- A+

Ser síndico não implica apenas em organizar as demandas do prédio e manter todos informados sobre assuntos importantes. Também é preciso lidar com questões financeiras. Por isso, buscar formas de reduzir a despesa de condomínio é de interesse de todos, inclusive dele próprio, que também é morador.

Muitas vezes, a falta de conhecimento ou experiência administrativa é o que atrapalha, impedindo que a conta fique menor. Se você convive com esse desafio no edifício onde mora, deve primeiro identificar problemas comuns e que podem estar elevando os gastos, como luzes acesas sem necessidade, possíveis vazamentos e excesso no consumo de água.

Água é despesa de condomínio

Desatenção no consumo de água é um dos fatores a elevar gastos no condomínio. Foto: iStock, Getty Images

Como funciona o orçamento do condomínio

O condomínio é uma sociedade entre proprietários, em que o valor cobrado é a fração ideal da parte do patrimônio que cabe a cada apartamento, além da divisão dos gastos gerais.

A despesa de condomínio se divide entre a folha de pagamento e os encargos dos funcionários, que pode chegar até 60% do total dos gastos mensais, além da manutenção das áreas comuns, conta de água, honorários de administradora ou escritório de contabilidade, contratos de manutenção e conservação, material de limpeza, entre outros gastos eventuais.

Como reduzir a despesa de condomínio

É possível reduzir a despesa de condomínio com simples revisões, gestão de custos e trabalho em equipe. As áreas comuns são os locais onde mais ocorrem desperdícios, como a falta de manutenção de equipamentos e o mau uso deles, além de iluminação inadequada e desperdício de água.

Quando o condomínio não possui a cobrança de água individual, adotar medidas para a economia é fundamental. Vazamentos negligenciados são um problema, mas é possível ir além: descargas, torneiras, uso de mangueiras para limpezas e manutenção dos jardins, por exemplo, devem ser revistos para diminuir custos.

O uso de energia elétrica também merece atenção especial. As principais dicas são substituir lâmpadas por modelos mais econômicos, instalar sensores de presença em áreas comuns, como garagens e portaria, e desligar as luzes das áreas de lazer após o horário de encerramento das atividades

Realizar manutenções preventivas contribui para reduzir a despesa de condomínio, pois elas são bem mais baratas que as obras de reparação. Entre as principais que devem ser previstas estão a verificação do para-raio, bomba de água, elevadores, impermeabilização e prevenção de vazamentos.

A principal despesa de condomínio, que são os gastos com pessoal e encargos, como férias, folgas, horas extras e 13º salário, também pode ser reduzida. Para isso, é recomendado otimizar as funções dos colaboradores, cortar horas extras e nomear um responsável para cobrar as atividades.

Por último, uma gestão participativa também pode melhorar o controle financeiro do condomínio. Realizar reuniões e inteirar os outros condôminos sobre o dia a dia da gestão faz com que todos fiquem por dentro dos gastos e possam ajudar nas medidas de economia.

Você vai se interessar por:

Seguro para os seus bens

Se você tem um imóvel, uma boa dica é contratar uma proteção extra. Clientes Vivo podem contratar seguro residencial que garante, entre outras coberturas, amparo contra incêndio, raio e explosão. A apólice garante o pagamento de uma indenização, quando ocorrer danos à sua residência ou ao seu conteúdo.

O seguro ainda cobre prejuízos decorrentes de roubo ou furto qualificado, de problemas causados por danos elétricos e Responsabilidade Civil Familiar.

> Seguros para seus bens: Garanta proteção contra incêndio, raio, danos elétricos, roubo e furto

Este artigo lhe fez lembrar de alguém? Compartilhe!

vale a pena usar roupas de marca
feiras de trocas
vale a pena economizar
dividir aluguel com alguém
limite do cartão de crédito
exemplos de produtos supérfluos