Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

O que é estágio supervisionado e por que ele é importante

A- A+

Já durante a faculdade, a maior parte dos estudantes procura ter alguma relação com o mercado de trabalho da área em que estuda. Seja para adquirir mais conhecimento ou já fazer uma rede de contatos para conseguir um emprego depois de formado, o estágio supervisionado é uma das melhores formas de fazer isso.

Segundo documento do Conselho Nacional de Educação (CNE), do Ministério da Educação,  o estágio supervisionado “é uma atividade curricular da escola, um ato educativo assumido intencionalmente pela escola, que propicia uma integração dos estudantes com a realidade do mundo do trabalho”.

O estágio supervisionado não é o primeiro emprego, mas o primeiro passo profissional do estudante em busca da sua carreira. “O estágio supervisionado propicia ao aluno a oportunidade de qualificação prática, pela experiência no exercício profissional ou social, acompanhado e supervisionado profissionalmente, o que o torna uma atividade facilitadora da obtenção de um trabalho”, diz o documento do CNE.

estagio-supervisionado

Estudante começa a moldar seu caráter profissional. Foto: iStock, by Getty Images

 

Importância do estágio supervisionado

O estágio supervisionado é importante tanto para os estudantes quanto para as empresas. “No caso do estudante, a familiarização com as atividades empresariais, em nível de ensino e aprendizado prático, quebra o impacto e as dificuldades de adaptação no futuro emprego”,  acredita Luiz Gonzaga Bertelli, presidente do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE).

Segundo Bertelli, o estágio permite que o estudante tenha um primeiro contato prático com a profissão escolhida, percebendo eventuais deficiências e aprimorando-se. “Já no caso das empresas, o estágio é um eficaz sistema de recrutamento e seleção de futuros profissionais, facilitando a descoberta de novos talentos que assegurem a formação de quadros qualificados de recursos humanos”, explica.

Para o supervisor de Administração da Central de Estágios da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), Ronaldo Martins, é durante o estágio supervisionado que o estudante começa a moldar seu caráter profissional.

“Mas o estudantes precisam estar atentos”, alerta Martins. “Muitas empresas contratam estagiários como forma de economizar dinheiro por meio da exploração de mão-de-obra barata. A gente sabe que tem muita empresa que não oferece nada além de trabalho para o estudante, cobrando tanto como de um profissional e pagando menos do que deveria “, lamenta.

Legislação do estágio supervisionado

Para evitar essas situações, o estágio supervisionado é regulamentado pela Lei 11.788/2008. Ela define uma série de características e regras para a atividade, determinando as obrigações de todas as partes envolvidas no estágio: a instituição de ensino, a empresa que está contratando o estudante e o próprio estagiário.

Entre algumas obrigações do estágio supervisionado está a adoção de uma carga horária máxima de trabalho limitada a seis horas por dia (30 horas semanais). O estagiário tem direito a recesso remunerado (férias) de 30 dias a cada 12 meses. E o tempo máximo de estágio em uma mesma empresa é de dois anos.

A lei determina ainda que o estágio pode ser dividido em duas categorias: o obrigatório, cuja carga horária é requisito para aprovação e obtenção do diploma, e o não-obrigatório, desenvolvido como atividade opcional.

Em ambos os casos, o estagiário precisa ser supervisionado por um profissional competente da empresa. Esse profissional fica responsável por aprofundar o relacionamento escola-empresa e incentivar o estudante em relação ao espírito de pesquisa profissional e auto-desenvolvimento.

E você, o que acha do estágio supervisionado? Deixe seu comentário.

como economizar na limpeza
melhor lugar para trabalhar
Como tirar manchas de mofo e bolor da parede
Qualidade de vida no trabalho
Aulas particulares de matemática
Aulas particulares de inglês