Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Nem gastador, nem pão duro: veja como alcançar o equilíbrio financeiro

A- A+

Se você se enrolou com as contas e foi parar em uma lista de negativados, certamente não foi por acaso. Você pode ter um perfil gastador, cujas despesas superam as receitas. Se é verdade que esse comportamento é financeiramente inadequado, também é preciso considerar que o contrário pouco ajuda. Por vezes, é preciso “abrir a mão”.

Muita gente sonha com casa própria, carro novo ou um smartphone de última geração. Outros desejam viagens internacionais e cursos no exterior. Existem aqueles, ainda, que querem só um futuro tranquilo, com poucas despesas e economizando o possível. Para todos os casos, ser um gastador ou um pão duro não ajuda. O ideal é encontrar o meio termo.

Pessoa com perfil gastador precisa de ajuda financeira.

Educação financeira permite ao consumidor controlar sua relação com o dinheiro. Foto: iStock, Getty Images

Equilíbrio para deixar de ser gastador

Para o educador financeiro Thiago Quintino, autor do blog Educar Finanças, as pessoas costumam ter dificuldade em alcançar o equilíbrio na vida financeira. “Geralmente, elas se revezam entre ser um grande gastador, tomado pelo impulso consumista ou poupadores vorazes que deixam a vida passar ao optar por nunca gastar”, explica.

Segundo Quintino, o mercado da publicidade e nossa educação voltada para o consumo são os principais responsáveis pela formação de consumidores gastadores.

“De fato, em meio a mudanças constantes que ocorrem em gadgets cada vez mais potentes sendo lançados, promoções de passagens mais baratas para o exterior, lançamentos chamativos de imóveis nos jornais, carros e eletrodomésticos com melhores recursos, fica difícil manter uma certa ordem”, acredita.

Por outro lado, ele acredita que economizar de forma obsessiva para garantir um futuro melhor não é uma boa opção. “Isso pode levar a pessoa a viver uma vida completamente vazia e destituída de prazeres”, reforça.

Assim, poupar é importante, mas com limites. “Se a pessoa economizar até em suas paixões, ela estará abrindo mão também de sua qualidade de vida, o que definitivamente não é bom”, aconselha.

Educação financeira do gastador

Mas como alcançar um equilíbrio financeiro sem deixar de viver a vida ou se entregar ao consumismo? A resposta está na educação financeira. Por meio dessa ferramenta, o consumidor aprende a não ser um gastador costumaz, nem deixar passar as oportunidades em virtude de um controle excessivo com os gastos.

“A educação financeira permite que o consumidor controle sua vida financeira e mude sua relação com o dinheiro, estabelecendo sonhos a curto, médio e longo prazo”, afirma Reinaldo Domingos, educador financeiro e presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin).

Você vai se interessar por:

Bom planejamento financeiro pessoal permite viajar uma vez ao ano

Saiba como definir suas prioridades financeiras

Confira 4 dicas para o seu planejamento financeiro

Segundo ele, a educação financeira ajuda as pessoas a encontrarem o equilíbrio financeiro ao ensinar como evitar fazer e sair das dívidas, estabelecer e priorizar sonhos e objetivos, além de mostrar quais as melhores formas de se aplicar e investir dinheiro. Ela ensina também como realizar uma boa compra e elaborar um orçamento financeiro praticável.

Para Domingos, encontrar o equilíbrio financeiro é fazer com que o dinheiro trabalhe a favor do consumidor, permitindo a realização de sonhos materiais e garantindo um futuro economicamente saudável.

 

E você, se enquadra mais como gastador ou pão-duro? Deixe seu comentário!

gazebo dobrável
como lidar com a ganância
como economizar na limpeza
aplicativos para economizar no supermercado
comer peixe
reduzir gasto com doméstica