Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Mudança de hábitos pode transformar vida financeira para melhor

A- A+

Contas que se acumulam, dívidas que tiram o sono à noite e sonhos que acabam adiados. Se você se identifica com essa situação, faça uma auto-análise: não terá chegado a hora de uma mudança de hábitos financeiros em sua vida?

Mesmo que você considere comum passar do limite mensal todos os meses ou esquecer de fazer o seu controle orçamentário, um novo comportamento pode lhe surpreender positivamente, em especial no momento atual, com os preços inchados pela inflação e impostos.

O primeiro passo passa por reconhecer a dificuldade. Foi o que fizeram 40% dos entrevistados em pesquisa recente realizada pelo SPC Brasil, que admitiram extrapolar o padrão financeiro quando compram pela internet.

Mudança de hábitos

Pequenos gastos no dia a dia, quando somados, podem resultar em soma expressiva. Foto: iStock, Getty Images

8 passos da mudança de hábitos

Diagnóstico financeiro concluído e problema identificado, a próxima etapa compreende inserir o controle de gastos na sua rotina com novos hábitos. Veja como fazer:

1. Comece devagar

Mesmo que a situação seja desfavorável, querer fazer uma mudança de hábitos completa pode gerar mais frustrações do que benefícios. Para quem não tem controle financeiro, é difícil assimilar tudo de uma vez. Comece com pequenas adaptações.

2. Ande com menos dinheiro

A ideia de mudança de hábitos é gastar menos. É interessante limitar seu gasto diário, semanal e mensal. O ideal é estabelecer um teto de valor que se pode usar e não fugir do que for estabelecido.

3. Pague à vista

O pagamento à vista tem múltiplos benefícios: evita gastos desnecessários (pois dá uma ideia mais clara do que se tem em caixa), proporciona descontos e evita sustos mais à frente.

4. Fique atento aos pequenos valores

Um ponto importante na mudança de hábitos financeiros é cuidar (bem) dos pequenos valores. Cafezinho, sorvete, água mineral ou aquele pão de queijo que você come na rua parecem insignificantes, mas podem somar um grande volume no final do mês.

5. Evite parcelamentos

O parcelamento não é, necessariamente, o vilão do orçamento familiar. Mas não deve ser realizado sem necessidade. Sempre que não for uma emergência, junte o dinheiro e adquira um bem à vista. É um hábito mais saudável.

6. Faça uma reserva

Imprevistos financeiros ocorrem com todo mundo. Por isso, é fundamental ter um fundo para emergências. Dessa forma, você evita o endividamento quando lida com um encanamento quebrado, uma revisão no carro e todas aquelas outras despesas que surgem ao longo do mês.

7. Barganhe

Pedir descontos ou procurar as melhores liquidações são formas de economizar uma boa quantia. Pense nisso.

8. Faça o controle financeiro

Saber quanto ganha e quanto gasta é fundamental para ficar no controle da situação. Aliás, é a única forma de usar o dinheiro dentro das possibilidades e ainda conseguir guardar um pouco para urgências e para investimentos.

Você vai se interessar por:

Preciso de ajuda financeira: o que fazer quando os gastos fogem do controle

Controle de gastos: saiba como organizar suas finanças

Saiba usar a planilha como ferramenta de controle de gastos pessoais

Evite ser negativado

Se você convive com dívidas, precisa conhecer o Vivo Alerta CPF. Entre as suas funções, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nessa base de dados e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado.

Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Que tal colocar em prática a mudança de hábitos? Deixe seu comentário.

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças