Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Moto nova ou usada: veja dicas para fazer o melhor negócio

A- A+

Sentir o vento soprando no rosto e aquela indescritível liberdade são coisas que só quem dirige uma motocicleta é capaz de saber. Se você está interessado em busca dessas sensações e quer um veículo de duas rodas para vencer o trânsito com mais facilidade, pode ficar na dúvida entre comprar uma moto nova ou usada. Confira dicas para fazer o melhor negócio.

moto nova ou usada

Necessidade de uso e perfil do motociclista pesam na decisão de compra do veículo. Foto: Shutterstock

O modelo ideal de moto nova ou usada

Antes de tudo, é preciso procurar a moto que atenda as suas necessidades. De acordo com o administrador do Motosblog, Daniel Ribeiro, existem motocicletas direcionadas aos mais diferentes propósitos, alguns bem específicos.

“Existem modelos para fora-de-estrada, para uso urbano, para viajar, para corrida, que facilitam o uso com passageiro (garupa) e que são mais voltadas para o uso sozinho”, exemplifica.

Experiência e custo pesam na decisão

Outro fator que ajuda a decidir se vale mais pena comprar uma moto nova ou usada é a experiência do condutor.

De acordo com Ribeiro, um modelo zero quilômetro é o mais indicado aos novatos, pois as usadas, por mais que estejam em um bom estado, tendem a apresentar problemas devido ao desgaste do uso – o que pode ser mais difícil de detectar para quem é inexperiente.

Já os veteranos sabem lidar melhor com as características de uma moto usada, avalia Ribeiro. Também por isso, se o custo for um problema para o condutor com esse perfil, o modelo usado sai novamente na frente.

Mais uma vez, a recomendação muda para os novatos, que devem preferir uma moto zero quilômetro, ainda que a compra do veículo pese no seu orçamento. “Vale a pena optar por uma moto mais barata, mas que seja nova, do que uma de maior cilindrada usada”, salienta.

Pesquisa de preços para moto nova ou usada

Após definir o estilo de motocicleta que você precisa, é chegada a hora de orçar. Para o redator do site Comprar Moto, Bruno Yassuda, essa etapa é fundamental, pois as concessionárias geralmente cobram um valor maior frente a um revendedor ou um estabelecimento privado. Por isso, tudo deve ser pesado antes de fechar negócio.

Uma negociação com o vendedor nunca deve ser descartada, principalmente se o índice de desvalorização da moto em questão for grande. Nesses casos, os lojistas costumam ficar mais abertos a fazerem um acordo que fique bom para os dois.

Você vai se interessar por:

Gosta de comprar usado? Veja 13 itens que não valem a economia

Quanto vale gastar em capacete de moto?

Andar de moto é mais econômico do que de carro

Cuidados especiais com modelos usados

Se a escolha entre moto nova ou usada for pela segunda opção, é importante redobrar os cuidados com alguns itens. O principal deles é em relação às condições do quadro (chassis) da moto.

Segundo Ribeiro, essa é a única peça que não tem conserto. “Se estiver torto, a moto está condenada”, diz. Em geral, observe também o estado dos pneus e freios e de instrumentos da moto (velocímetro, hodômetro) a fim de evitar surpresas.

Após adquirir a sua moto usada, é uma boa ideia fazer uma pequena revisão. Trocar óleo do motor, filtro de óleo, fluido dos freios, líquido de arrefecimento, se houver, e fazer uma limpeza no filtro de ar.

Para Ribeiro, esse tipo de cuidado ajuda a evitar problemas posteriormente, pois nunca se sabe como o proprietário anterior cuidava desses itens.

 

E você? Vai optar pela moto nova ou usada? Deixe seu comentário!

Comprar tablet
Mulher entende o que é carnê-leão
Comprar smart tv
micro-ondas ou forno elétrico
geladeira com freezer ou congelador
vale a pena comprar produtos da apple