Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Minha Casa, Minha Vida: veja como se beneficiar do programa

A- A+

O ano pode ser de instabilidade no plano econômico para os brasileiros, mas a promessa é que traga também o início da terceira fase do programa Minha Casa, Minha Vida, que tem como objetivo a construção de moradias populares para pessoas de baixa renda.

A previsão é que é que a nova etapa seja lançada no segundo semestre deste ano e tem como meta a construção de mais três milhões de casas e apartamentos até o ano de 2018. Em discurso realizado mês de maio, a presidenta Dilma Rousseff prometeu melhorias no programa, que incluem aumento no tamanho dos quartos, área de serviço e espaços sociais.

Como funciona o Minha Casa, Minha Vida

Ainda não foram lançadas as regras que vão servir de base para a terceira fase do programa Minha Casa, Minha Vida. Embora agora o foco sejam os centros urbanos e as características possam ser diferentes, a expectativa é que as principais diretrizes se mantenham.

Até então, os interessados em concorrer a um imóvel através do programa do Governo Federal precisavam se cadastrar na prefeitura de seus municípios, pois são elas as responsáveis por fazer a seleção daqueles que serão contemplados pelo benefício.

No Minha Casa, Minha Vida, o seu imóvel é dado como garantia de que o financiamento realizado junto a Caixa Econômica Federal será pago. Na prática, isso significa que você não pode vender, alugar ou ainda deixar de pagar as prestações da dívida durante o período de contrato.

Minha-casa-minha-vida

Minha Casa, Minha Vida é a chance de pessoas de baixa renda financiarem o seu imóvel próprio. Foto: iStock, Getty Images

Opções do Minha Casa, Minha Vida

Qualquer família com renda bruta mensal de até R$5 mil pode participar do programa, mas há algumas condições. Ela não pode ter casa própria ou um financiamento no território nacional. Além disso, não é uma possibilidade para aqueles que já tenham recebido benefício de ordem habitacional do Governo Federal. Ao todo, são três faixas atendidas:

Faixa 1: disponível para famílias com renda mensal bruta de até R$ 1,6 mil

Faixa 2 : disponível para famílias com renda mensal bruta de até R$ 3.275 mil

Faixa 3 : disponível para famílias com renda mensal bruta acima de R$ 3.275 mil e máxima de até R$ 5 mil.

São cinco modalidades diferentes para atender as três faixas. Os modelos Empresas, Entidades e Municípios com até 50 mil habitantes são direcionados para aqueles com renda mensal bruta de até R$1,6 mil. Já a opção FGTS é destinada para as famílias com renda de até R$5 mil. Por fim, há ainda uma categoria específica para aqueles que vivem na área rural.

Seguro Mulher

Ter uma casa própria garante mais tranquilidade, mas também é preciso pensar na sua segurança. É por isso que a Vivo oferece um seguro exclusivo para a mulher. O serviço conta com coberturas para morte, morte acidental e diagnóstico de câncer, além da comodidade de contar com orientação nutricional e outros serviços. E o melhor: o seguro pode ser pago mensalmente através de sua fatura Vivo.

> Seguros para Você: Conheça seguros de vida e acidentes pessoais

Gostou das dicas sobre o programa Minha Casa, Minha Vida? Compartilhe!

investir em imóvel na planta vale a pena
não consigo pegar empréstimo
cooperativa habitacional
não consigo pagar financiamento de imóvel
crédito para financiar casa própria
o que é uma cooperativa de crédito