Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Manual de sobrevivência: como lidar com um trabalho que você não gosta

A- A+

Para alguns, o trabalho é mais do que uma parte da nossa rotina diária ou um modo de sobrevivência. Os chamados workaholic são viciados em trabalho e veem nele uma extensão de suas vidas sociais. Mas, nem todo mundo encara o trabalho de forma tão positiva. Para muitos, o trabalho é uma necessidade e nem sempre uma atividade prazerosa.

Os motivos para a insatisfação com o trabalho podem ser vários: atividades entediantes e distantes dos interesses pessoais do profissional; cargos que demandam grandes responsabilidades e com alto nível de stress; ambientes de trabalho pesados e altamente corporativos; falta de proximidade ou de uma boa relação com os colegas, etc.

manual-de-sobrevivencia

Para muitos, o trabalho é uma necessidade e nem sempre uma atividade prazerosa. Foto: iStock, by Getty Images

Se o trabalho é uma necessidade e você não pode se dar ao luxo de tirar um período sabático, deixar as muitas contas de lado ou mudar de emprego imediatamente, o melhor é começar a encará-lo de outra forma. Para isso, você deve criar seu próprio manual de sobrevivência e mudar algumas atitudes para torná-lo menos desgastante.

Manual de sobrevivência ajuda a mudar atitudes

O primeiro passo para criar o seu manual de sobrevivência no trabalho é fazer uma lista de tudo nele que você não gosta e te incomoda. A lista não deve ser feita no local de trabalho.

Ela precisa ainda ser honesta e detalhada para que você tenha uma real dimensão da sua insatisfação. Reflita sobre os pontos mais negativos do trabalho: são as tarefas em si, é o ambiente de trabalho ou as pessoas que trabalham com você?

Listados os pontos negativos, seu manual de sobrevivência também deve destacar os pontos que você acha positivo: de benefícios ou localização do trabalho, tudo deve ser levado em consideração nessa lista.

A partir dessas duas listas, você precisa fazer um exercício de colocar tudo em perspectiva e focar no lado positivo das coisas. Em primeiro lugar, é preciso ter em mente que nenhum trabalho é perfeito e, caso você mude de trabalho no futuro, outras questões e insatisfações surgirão.

Uma coisa que seu manual de sobrevivência pode destacar é que você sempre deve ser você mesmo no trabalho. Isso implica em, sempre que possível, trazer algo pessoal para sua atividade e local de trabalho. Deixar o seu ambiente de trabalho mais parecido com você pode ajudar a torná-lo mais tolerável.

Buscar manter boas relações com os colegas de trabalho também pode te ajudar a encarar o trabalho de modo mais positivo. Essa é uma forma de ter aliados e criar laços no emprego.

Manual de sobrevivência: aproveite melhor seu tempo livre

Parte da causa da sua insatisfação pode ser decorrente de uma ideia de você é mal aproveitado no trabalho e que ele está longe do rumo profissional que você deseja. Se esse for o caso e deixá-lo está fora de cogitação no momento em virtude das contas a pagar, o seu manual de sobrevivência pode ter uma boa dica: aproveite melhor seu tempo fora do trabalho.

Divertir-se no tempo livre e sair com amigos e familiares ajuda a esquecer os problemas do trabalho. No caso de desmotivação latente, uma boa alternativa é buscar cursos profissionalizantes que te ajudem a conseguir um novo trabalho ou mudar de área ou mesmo trabalhar como voluntário para melhorar sua autoestima.

Gostou das dicas de manual de sobrevivência? Cadastre-se e receba nossa newsletter.

o que são benefícios assistenciais
Mulher procurando ideias de negócio.
Ingressar no mercado de trabalho não é fácil.
Trabalhador recebe décimo terceiro 2015
Brasil gera poucos novos empregos
Taxa de desemprego cresce no Brasil