Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Mantenha a calma: há limites nos bens penhorados por dívidas

A- A+

É natural que endividados entrem em pânico ao receberem telefonemas de credores que, algumas vezes, ameaçam com a possibilidade de bens penhorados. Sem conhecer seus direitos, sob receio de perder até a própria casa, muitas pessoas fazem qualquer tipo de negociação para quitar a dívida.

Conforme o advogado Adriano Ryba, presidente da Associação Brasileira dos Advogados de Família (Abrafam), todos os bens, em tese, podem ser penhorados. “Com exceção daqueles que a lei assegura como impenhoráveis, conforme os artigos 648 e 649 do Código de Processo Civil”, esclarece.

No caso dos bens de família, conforme a Lei 8009/1990, o devedor tem alguns direitos assegurados. É importante lembrar que, em caso de dívida por pensão alimentícia, a situação pode mudar até mesmo para os bens assegurados por lei.

Mulher consulta advogado sobre bens penhorados

Advogado ajuda a entender melhor seus direitos em processo que envolva bens. Fotos: iStock, Getty Images

Ameaça de bens penhorados

Caso ocorra uma situação como a mencionada no início deste artigo, o mais indicado é contatar um advogado. “É importante que seja avaliada a legalidade desse ato e se cabe algum recurso contra a decisão judicial que originou o mandado de penhora”, explica Ryba.

O presidente da Abrafam sustenta que a lei prevê uma ordem dos bens a serem penhorados. Primeiro, aqueles de maior liquidez e que não representem valor muito superior à dívida. “O devedor pode pedir a substituição da garantia nesses casos”, pontua.

O que não entra na relação de bens penhorados

Salvo se a sua dívida for relativa à pensão alimentícia, veja quatro bens que você possui e que não podem ser penhorados:

Salário

Salário não está entre bens penhorados

Todo rendimento entendido como salário não pode entrar para a lista dos bens penhorados. Da mesma forma, qualquer tipo de subsídio, soldo, aposentadoria, pensão, pecúlio ou qualquer outro tipo de remuneração é considerado impenhorável, exceto em casos de cobrança de pensão alimentícia.

Bens pessoais

Livros não estão entre bens penhorados

Também fazem parte da relação móveis, pertences e utilidades domésticas, máquinas, livros, bens móveis necessários à profissão, materiais para obras em andamento (salvo se as próprias obras forem penhoradas) e recursos públicos recebidos por instituições privadas para aplicação compulsória em educação, assistência social ou saúde.

Imóveis

Propriedade rural não está entre bens penhorados

Os imóveis de família, assim como pequenas propriedades rurais administradas pela família, são impenhoráveis no caso de dívidas civil, fiscal, previdenciária ou de outra natureza. A exceção é para pensão alimentícia ou débitos do próprio imóvel, como IPTU, financiamento, condomínio, hipoteca, ou ainda quando o bem foi oferecido como garantia.

Seguros e poupança

Poupança não está entre bens penhorados

O seguro de vida, assim como a caderneta de poupança (até o limite de 40 salários mínimos), também não pode estar entre os bens penhorados.

Você vai se interessar por:

Penhor tem uma das menores taxas de juros do mercado

Casamento: comunhão universal de bens exige pacto

Entenda como funciona o processo de partilha de bens

Seu nome protegido

Se você convive com dívidas, precisa conhecer o Vivo Alerta CPF. Entre as suas funções, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nessa base de dados e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado.

Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Já sabe quais podem ser os bens penhorados? Compartilhe!

sair da casa dos pais
meu marido morreu tenho direito a pensão
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns