Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Mais da metade dos brasileiros compra por impulso

A- A+

Cinco em cada 10 consumidores (53%) das capitais brasileiras admitem ter realizado pelo menos uma compra por impulso nos últimos três meses, segundo pesquisa divulgada no fim de junho pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pelo portal de educação financeira Meu Bolso Feliz. Conforme o levantamento, os supermercados (30%), os shopping centers (20%) e as lojas virtuais (17%) são os locais onde as compras impulsivas mais acontecem, geralmente motivadas por promoções e preços baixos.

Ainda de acordo com a pesquisa, o percentual dos consumidores que caem na tentação de fazer uma compra por impulso é maior entre as mulheres – seis em cada dez entrevistadas (57%) assumiram ter feito compras não planejadas. Os produtos mais adquiridos sem necessidade são roupas (24%), calçados (12%), CDs e DVDs (7%), smartphones (7%) e livros (6%).

seudinheiro-Compra-por-impulso

Sites oferecem melhores condições de acesso ao crédito e, por isso, favorecem a compra por impulso. Foto: iStock, by Getty Images

A promoção é a principal causa das compras por impulso entre os pesquisados (51%), sobressaindo especialmente entre as mulheres (61%) e os indivíduos da classe C (55%). Outros elementos motivadores são a atratividade do preço (31%), características como funcionalidade e beleza dos produtos (6%) e facilidades de pagamento (4%). Segundo o levantamento, na visão dos consumidores entrevistados, as lojas de departamento (28%) e os sites (22%) oferecem as melhores condições de acesso ao crédito.

Você vai se interessar por:
Antes de uma boa compra, responda essas seis perguntas
Saiba como identificar e controlar a compulsão por compras

De acordo com outra pesquisa realizada pelo SPC Brasil e divulgada em 2013, a ansiedade e insatisfação com a própria aparência são os motivos que mais levam os brasileiros a fazerem compras não planejadas.

Em vez de fazer compra por impulso, consumidor deve pagar dívidas

Embora muitas ofertas possam parecer tentadoras – às vezes, são, de fato –, a compra por impulso podem descontrolar o orçamento doméstico e levar o consumidor ao superendividamento. Por isso, antes de se deixar seduzir por promoções e preços abaixo da média, o consumidor deve priorizar o pagamento das dívidas.

Somente em caso de folga no orçamento pode-se pensar em novas compras, mesmo que as condições sejam muito atrativas. Isso porque, por mais baratos que possam ser alguns produtos, em razão das altas taxas de juros, deixar de quitar dívidas geralmente acaba saindo muito mais caro do que pagar a menos em um ou outro item.

Mesmo para quem está com o orçamento em dia, é importante manter atualizada a lista de itens realmente necessários para a casa ou para a família. Pode parecer óbvio, mas tudo o que não é essencial, não precisa ser comprado – ou seja, mesmo que o preço possa parecer extremamente convidativo, não é preciso investir o dinheiro em algo supérfluo.

Saiba como agir para não comprar por impulso

Confira algumas dicas do SerasaConsumidor para não cair na tentação de realizar compras não planejadas:

  • Priorize o pagamento das dívidas assumidas, como a fatura integral do cartão de crédito.
  • Faça um levantamento de todas as contas para saber se há espaço no orçamento para novas compras.
  • Planeje as compras. Reflita se está realmente precisando daquele produto.
  • Regra básica: faça uma lista dos itens que pretende comprar.
  • Cuidado com descontos milagrosos. Pesquise preços, para saber se está fazendo um bom negócio ao comprar em uma liquidação. Use a internet para isso.
  • Cuidado com o cartão de crédito e com a falsa sensação de que não está gastando.

Gostou das dicas de compra por impulso? Cadastre-se e receba nossa newsletter.

Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
como abrir uma academia de ginástica
como abrir uma pizzaria
como montar uma drograria