Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Mais brasileiros têm dívidas atrasadas com água e luz

A- A+

Você tem tido dificuldade de honrar as despesas básicas do mês? Segundo levantamento da Serasa Experian, divulgado na segunda-feira, 16, essa é uma preocupante realidade para cada vez mais brasileiros. As dívidas atrasadas com contas de água, luz e telefone só ficam atrás em volume dos débitos que envolvem bancos e cartões.

O grupo que reúne os gastos fixos compreende o chamado setor de Utilities. Segundo a entidade, desde que a pesquisa começou a ser realizada, em junho de 2014, o acúmulo de dívidas é o maior para o segmento, totalizando R$ 42,8 milhões.

Preocupado com dívidas atrasadas

Conhecer as finanças é primeiro passo para fugir das armadilhas da inadimplência. Foto: iStock, Getty Images

Dívidas em crescimento

Não é apenas em volume de dinheiro que as dívidas atrasadas com despesas básicas geram preocupação. Agora na segunda posição do ranking, o setor de Utilities viu sua participação crescer de 15,1% em 2015 para 17,9% do total devido no país, que alcança R$ 239 milhões em contas assumidas, mas não pagas.

Outro setor que apresentou significativo crescimento na representação do total é o de Serviços. Em 2015, ele correspondia a 9% de todas as contas não pagas pelos brasileiros. Na nova tabela, o grupo participa do montante de dívidas atrasadas com 11,4% – também alcançando o maior nível histórico no levantamento.

Apesar dos preocupantes aumentos envolvendo Utilities e Serviços, o primeiro lugar segue ocupado pelo setor de Bancos e Cartões. As dívidas atrasadas dos brasileiros com as instituições financeiras somam 27,2% do total de débitos no país. Cartões de crédito, empréstimos, consignados, financiamento e cheque especial estão na lista.

Por outro lado, ao contrário do movimento ascendente dos outros grupos, esse segmento analisado apresentou retração: em 2015, representava 30,7% de todas as dívidas que os brasileiros não haviam quitado.

A nova tabela de dívidas atrasadas, divulgada pela Serasa, também mostrou uma redução nos débitos com telefonia: eles caíram de 16,5% no ano passado para 15,1% em 2016.

Em entrevista ao site da Serasa Experian, o economista Luiz Rabi explicou que essas alterações têm relação com o agravamento da crise financeira no país. Segundo ele, os mais afetados pela situação negativa são aqueles que dependem de tudo o que ganham para viver e não conseguem fazer nenhum tipo de reserva financeira.

Como fugir das dívidas atrasadas

Se a falta de reserva financeira é apontada pela Serasa como uma das principais causas do crescimento nas dívidas atrasadas, organizar-se para montar um pé de meia pode ser um passo decisivo para se distanciar da inadimplência. Ficar em débito com banco, cartão de crédito, empresas de fornecimento de serviços e lojas é um risco que pode ser evitado.

Procure conhecer suas finanças em detalhes, calculando o que você ganha, analisando o que gasta e identificando onde pode cortar despesas.

Depois disso, planeje objetivos, incluindo a estabilidade financeira entre eles. Com foco e um orçamento menos apertado, é possível começar a destinar uma quantia fixa mensal para a poupança e ter um fundo para momentos de necessidade.

Você vai se interessar por:

Seu nome protegido

Se você convive com dívidas, precisa conhecer o Vivo Alerta CPF. Entre as suas funções, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nessa base de dados e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado.

Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Você também sofre com dívidas atrasadas? Deixe seu comentário!

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças