Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Letras Financeiras: avalie se vale a pena investir nelas

A- A+

Tem dinheiro sobrando para investir? As Letras Financeiras são uma opção de investimento em renda fixa oferecida pelas instituições financeiras para viabilizar as próprias operações. Em outras palavras: os bancos oferecem condições vantajosas para que você empreste dinheiro. Mas até que ponto vale a pena apostar nessa modalidade de investimento?

Homem investe em letras financeiras

Aplicações em Letras Financeiras devem ter o valor mínimo de R$ 300 mil. Foto: iStock, Getty Images

Entendendo as Letras Financeiras

Criadas pela Medida Provisória nº 472, de dezembro de 2009, as Letras Financeiras são títulos que consistem em promessas de pagamento. Trata-se de um investimento em renda fixa, com foco no longo prazo, já que o prazo mínimo para retomar o investimento é de 24 meses, sem possibilidade de resgate total ou parcial antes do vencimento.

As Letras Financeiras podem ser emitidas por diferentes instituições financeiras:

  • Bancos múltiplos
  • Banco comerciais
  • Bancos de investimento
  • Sociedades de crédito, financiamento e investimento
  • Caixas econômicas
  • Companhias hipotecárias
  • Sociedades de crédito imobiliário.

Em 2014, o montante de Letras Financeiras acumulado na Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos (Cetip) atingiu a marca histórica de R$ 400 bilhões. Os títulos são destinados principalmente para investidores institucionais, como empresas de fundos de investimento.

Vale a pena investir em Letras Financeiras?

Do ponto de vista das pessoas físicas, o investimento em Letras Financeiras não costuma compensar, ainda que a rentabilidade possa ser superior a de outros títulos. Isso acontece por quatro motivos principais:

  • Valor mínimo de investimento: para aplicar em Letras Financeiras, é preciso investir pelo menos R$ 300 mil
  • Prazo para retomada: é necessário esperar pelo menos dois anos para retomar o investimento. Ou seja: o título tem pouca liquidez
  • Cobrança de Imposto de Renda para Pessoa Física: ao contrário do que ocorre com as letras de crédito LCI e LCA, as Letras Financeiras não oferecem isenção do IR às pessoas físicas
  • Falta de cobertura: as Letras Financeiras não são cobertas pelo Fundo Garantidor do Crédito, que protege os investidores em caso de falência das instituições.

Você vai se interessar por:

Busque alternativas

Assim, se você pretende investir em renda fixa, a dica é considerar opções com mais liquidez, cujo investimento inicial possa ser menor, que estejam cobertas pelo Fundo Garantidor de Crédito e isentem o investidor do Imposto de Renda.

Uma alternativa interessante, por exemplo, é a Letra de Crédito Imobiliário: esse título não cobra Imposto de Renda, permite investimentos a partir de R$ 50 mil, é protegido pelo Fundo Garantidor de Crédito em até R$ 250 mil e oferece possibilidade de retomada do investimento em 60 dias.

Assim, cabe a você decidir se prefere rentabilidade ou segurança. A recomendação é procurar uma corretora de confiança e reunir o máximo de informações antes de assinar qualquer contrato. Dedicar tempo à pesquisa antes de investir pode poupar dores de cabeça no futuro.

 

Já tomou sua decisão sobre as Letras Financeiras? Comente!

quando vale a pena comprar título de capitalização
oscilações da Bolsa de Valores
melhores universidades do brasil
quando vale a pena ter cartão de credito
como cancelar pedido feito no cartão de crédito
reembolso no cartão de credito