Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Inovações em identificação biométrica ampliam segurança em pagamentos

A- A+

Se é verdade que as ações fraudulentas envolvendo dinheiro avançam, o setor de segurança da informação não fica atrás. Para combater golpes, seja no ambiente online ou fora dele, soluções tecnológicas se lançam como tendência. A identificação biométrica é uma delas, sendo aposta de bancos para a evolução dos sistemas de pagamento.

Conforme Phil Scarfo, vice-presidente comercial e de marketing da Lumidigm, divisão de Biometria da HID Global, somente no Brasil, 90 mil caixas eletrônicos já contam com identificação biométrica.

A identificação biométrica é opção de bancos para segurança.

Tecnologia dos sistemas de pagamento deve evoluir ainda mais nos próximos anos. Foto: Shutterstock

Novidades na identificação biométrica

Scarfo destaca que o nível de segurança vem crescendo a partir dessa tecnologia. Uma das novidades da Lumidigm é sensor de imagem multiespectral. Trata-se de um leitor com capacidade para captar as digitais em uma camada mais profunda da pele.

Dessa forma, a operação fica mais segura contra fraudes, além de eliminar outros fatores que se tornam problemas em muitas operações, como dedos molhados, machucados, oleosos ou ressecados. Tudo isso graças a uma tecnologia que emprega diversos comprimentos de ondas luminosas e técnicas de polarização.

“A informação interna da impressão digital é bastante relevante e a tecnologia de imagem multiespectral consegue captá-la. Por isso, é tão eficiente no combate às tentativas de fraude”, afirma.

Outra vantagem da inovação é que ela oferece a possibilidade de fazer uma autenticação singular ou multifatorial. Na prática, isso significa que o cliente pode optar fazer apenas a identificação biométrica por leitura, ou combiná-la com outros dados, como um documento.

Identificação biométrica nos pagamentos

Um estudo divulgado pela consultoria Good Intelligence aponta que, em cinco anos, a tecnologia biométrica será utilizada em mais de 226 milhões de pagamentos – operações que equivalem a um volume financeiro de US$ 5,6 trilhões. Atualmente, são realizadas cerca de 50 milhões de operações.

Esse crescimento vertiginoso que está previsto pode ser explicado, em parte, pela adesão de gigantes do mercado mundial. Uma delas é a Mastercard, que já vem desenvolvendo um aplicativo para reconhecimento facial. A ideia é que o cliente faça uma selfie ao final da compra online para confirmar que é o dono do cartão. A foto é decodificada.

A Apple já vem testando um sistema semelhante, mas apenas nos Estados Unidos até o momento. O objetivo do Apple Pay (sistema móvel de pagamentos) é eliminar o uso físico do cartão de crédito.

A ideia é cadastrar o cartão no celular, juntamente com suas digitais (a Touch ID). Para efetuar a compra em uma loja física, basta aproximar o celular do terminal e manter o dedo posicionado no sensor biométrico do aparelho até que ela seja confirmada.

Uma pequena vibração no celular confirma a autorização de compra. Dessa forma, a biometria também evita a exposição de dados do cartão de crédito e torna a operação muito mais rápida (sem a necessidade de procurar o cartão e inseri-lo na máquina).

Você vai se interessar por:

Compre com tranquilidade

Com a ajuda da tecnologia e a escolha do meio de pagamento mais seguro e vantajoso para o bolso, você só tem a ganhar.

Com os Cartões de Crédito Vivo, você pode parcelar em até 12 vezes sem juros nas lojas Vivo e somar pontos no programa de recompensas Vivo Valoriza. Oferecidos em parceria com o Itaú e o Santander, eles também dão bônus e pontos para você falar mais em ligações para telefone fixo ou de longa distância, enviar SMS e acessar a internet, além de descontos em cinema e muitas outras vantagens.

> Cartões de Crédito Vivo: Conheça as vantagens

Gostou das novidades em identificação biométrica? Deixe seu comentário.

melhores universidades do brasil
quando vale a pena ter cartão de credito
como cancelar pedido feito no cartão de crédito
reembolso no cartão de credito
formas de pagamento para fazer compras pela internet
como entender a fatura do cartão de crédito