Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Individualização de hidrômetros permite cobrança mais justa pela água

A- A+

Se você mora em um condomínio, talvez já tenha participado de uma reunião na qual os moradores debateram a divisão dos gastos de água. Afinal, a cobrança é rateada de forma proporcional às unidades, sem considerar o efetivo consumo. Isso só não ocorre onde há a individualização de hidrômetros, uma tendência em novos empreendimentos.

Em diversas cidades do país, a exemplo do Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Distrito Federal, a instalação de dispositivos individuais em condomínios já é lei. Em âmbito federal, propostas semelhantes tramitam na Câmara e no Senado. Uma delas, aprovada no Congresso Nacional, acabou vetada pelo presidente Lula em 2009.

Em outubro, o Supremo Tribunal Federal (STF) divulgou que examinará o alcance da competência municipal para legislar sobre a obrigatoriedade de instalação de hidrômetros individuais nos edifícios e condomínios.

Individualização de hidrômetros, uma tendência em novos empreendimentos.

Custo da leitura individual depende das características estruturais de cada edifício. Foto: Shutterstock

O que considerar na individualização de hidrômetros

Em comum, as legislações pelo país em torno do tema estabelecem a obrigatoriedade da individualização de hidrômetros apenas em novas edificações. Quando se trata de prédios antigos, os custos podem variar de um edifício para outro, pois a instalação depende de muitos fatores.

Conforme Dieter Altenburger, sócio-proprietário da RCA Hydrotech, o mais importante é a quantidade de entradas de água no apartamento, que é maior em empreendimentos mais velhos. Em um apartamento de três quartos, geralmente são quatro ou cinco. “Para contabilizar o consumo total de cada apartamento, é preciso instalar quatro ou cinco hidrômetros dentro de cada apartamento”, explica.

Conheça cinco aspectos que devem ser considerados para a individualização de hidrômetros em prédios antigos:

Tipo de hidrômetro

A tecnologia é fundamental nesse processo. Para viabilizar uma leitura mensal do consumo, sem precisar entrar nos apartamentos, são utilizados hidrômetros com dispositivo de telemetria, que fazem a leitura via rádio.

A descarga do apartamento

Outro fator que influencia no valor do investimento é o tipo de descarga utilizado nos apartamentos. O ideal são os dispositivos com caixa acoplada. Onde há válvulas de parede, a demanda de água é muito maior. Assim, são necessários hidrômetros de tamanho maior e, consequentemente, mais caros.

Acesso aos canos

Os valores podem variar conforme o grau de dificuldade de acesso aos canos para a instalação. O ideal é quando os canos passam dentro do teto de gesso. Quando eles estão instalados por dentro da alvenaria, a colocação do hidrômetro é bem mais trabalhosa e o custo fica maior.

Mobília da casa

A retirada de armários planejados para a instalação é outro ponto de dificuldade. Quando já estão ali a um certo tempo, é comum que os móveis quebrem na retirada.

Câmbio

Como praticamente todos os hidrômetros com telemetria são importados, o valor do dólar é outro fator que faz variar o investimento.

Você vai se interessar por:

Custo da individualização de hidrômetros

A instalação de cada ponto de medição – que inclui o hidrômetro com telemetria e a mão de obra – custa em torno de R$ 600, considerando um apartamento com descargas de caixa acoplada.

Se for necessário instalar cinco hidrômetros por apartamento, o investimento total fica em torno de R$ 3 mil. Em apartamentos com válvulas de parede, o investimento pode se elevar a R$ 5 mil.

A situação ideal para instalação de hidrômetros individuais, conforme Altenburger, é quando o prédio já é preparado para isso. Neste caso, o investimento fica em torno de R$ 400 por apartamento. “Tecnicamente, todo prédio pode individualizar. É apenas uma questão de investimento, cujo valor pode variar”, explica.

Ele considera que, nos prédios que realizam a individualização da água, o valor da fatura sofre uma redução de 20% a 50%. “Além disso, o sistema individual de cobrança é mais justo, e, no caso de inadimplência, fica mais fácil cobrar a dívida. Sem sistema individual de medição, nem tem como saber quanto se deve”, alerta.

 

E você, o que acha da individualização de hidrômetros? Deixe seu comentário.

como calcular a reforma de um apartamento
quanto custa um seguro de casa
como escolher uma seguradora de veiculos
preço de imoveis começa a cair
economizar no seguro da casa
economizar no seguro do carro