Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Financiamento é opção para os gastos com cartório

A- A+

O financiamento habitacional é uma alternativa para quem não possui disponível o dinheiro necessário para a compra ou construção da casa própria. Mas na hora de regularizar a propriedade, surgem ainda os gastos com cartório, nem sempre previstos no orçamento. Conforme explica o presidente da Federação Nacional dos Corretores de Imóveis (Fenaci), Joaquim Ribeiro, o custo costuma variar entre 6% a 8% do valor do imóvel.

É por isso que desde 2013 a Caixa Econômica Federal disponibiliza uma linha de crédito que permite também financiar os gastos envolvidos com o Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e as despesas de cartório, como taxa de registro e escritura.

Como financiar os gastos com cartório

O financiamento de gastos com cartório ainda é uma modalidade pouco conhecida pelo público, embora tenha justamente como objetivo ampliar o acesso à moradia própria. Por isso, antes de solicitar o crédito, é importante conhecer como funciona o modelo de contrato.

Não há restrição ou limite de renda para solicitar o benefício e o crédito é calculado a partir das prestações do próprio financiamento, com o mesmo número de parcelas e prazo. O máximo do valor a ser incluído é de até 4% daquele que vai ser solicitado para a compra ou construção do imóvel.

Na prática, isso significa que quem adquiriu um imóvel que custa R$500 mil, por exemplo, e solicitou crédito de R$250 mil pode incluir ainda até R$10 mil em gastos com documentação e taxas. A principal mudança vai ser no valor da parcela, que passa a ser mais alta.

Mas a facilidade também exige mais atenção por parte do consumidor na hora de fazer os cálculos. Os gastos com cartório não são apenas diluídos nas prestações, como também sofrem incidência da taxa de juros definida no contrato.

Na hora de solicitar o financiamento para os gastos com cartório, avalie a taxa de juros. Foto: iStock, Getty Images

Na hora de solicitar o financiamento para os gastos com cartório, avalie a taxa de juros. Foto: iStock, Getty Images

Ressarcimento dos gastos com cartório

O financiamento da Caixa Econômica Federal é feito diretamente com o cliente, sem passar por imobiliária ou outro tipo de empresa. A instituição também não mantém convênio com cartórios, o que implica dizer que o mutuário é obrigado a pagar todas as taxas e impostos no momento da efetivação da compra.

Só em seguida, após todo o processo de financiamento ser concluído, o negócio com o dono do imóvel ser fechado e pagamento das taxas e impostos realizado, é que a Caixa faz o ressarcimento do valor dos gastos com o cartório, que depende da apresentação do contrato registrado.

Preserve o seu patrimônio

Depois de regularizar o seu imóvel, também é importante garantir mais segurança para casos de imprevistos e emergências. Em parceria com a ACE Seguradora, a Vivo oferece o serviço Seguro Proteção Residencial. Com ele, você tem acesso a coberturas contra incêndio, raio e explosão, roubo e furto qualificado de bens, danos elétricos e responsabilidade civil familiar. Você ainda pode contar com a comodidade e segurança de pagar seu seguro mensalmente através de sua fatura de celular Vivo.

> Seguros para seus bens: Proteção da sua casa até sua bolsa, mochila e carteira

Gostou das dicas para financiar os gastos com cartório? Compartilhe!

investir em imóvel na planta vale a pena
não consigo pegar empréstimo
cooperativa habitacional
não consigo pagar financiamento de imóvel
crédito para financiar casa própria
o que é uma cooperativa de crédito