Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Imposto para compras no exterior exige atenção na hora dos gastos

A- A+

Viajar é uma ótima oportunidade para conhecer novos lugares e adquirir produtos que saem mais em conta fora do Brasil. Mas antes de gastar à toa sem pensar, é importante levar em consideração o imposto para compras no exterior. Ele também precisa ser considerado na planilha de gastos.

No fim do mês de junho, o Senado aprovou uma medida provisória que reduz de 25% para 6% o Imposto de Renda Retido na Fonte sobre remessas para pagamento de gastos pessoais em viagens internacionais. Mas, mesmo com a redução, é indispensável planejar as despesas para não levar um susto na hora de arcar com elas.

imposto para compras no exterior

Planejamento financeiro é importante antes de viajar. Foto: iStock, Getty Images

Planejando o imposto para compras no exterior

É fato que viajar para fora apenas para fazer compras é uma paixão dos brasileiros, já que muitos dos produtos que chegam no país acabam encarecidos pelos impostos altos sobre itens importados. Segundo o Banco Central, só em 2012 os brasileiros gastaram 22 bilhões de dólares em viagens no exterior.

Em meio aos outlets e seus preços tentadores, é fácil se deixar levar pela euforia. Mas o consumismo em território internacional também exige atenção. Afinal, os itens adquiridos fora do país são tarifados. No cartão de crédito, o juro do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) é de 6,38%.

Mas, então, como fazer um bom planejamento para não correr o risco de ficar endividado? Confira 4 dicas:

  1. Faça uma lista

O primeiro passo antes de viajar é fazer uma lista dos itens que você precisa adquirir. A dica é se restringir a esse planejamento para evitar gastos desnecessários apenas por impulso, ao comprar produtos que você não precisa.

  1. Pesquise com antecedência

Antes de pegar o avião, entre nos sites gringos das lojas que você pretende visitar, trace um roteiro daquelas em quais irá passar e realize uma pesquisa prévia de preços. Isso também ajuda a prevenir exageros e aproveitar melhor a viagem.

  1. Considere a melhor forma de pagamento

A cobrança de compras no exterior no cartão de crédito é feita de acordo com a cotação da moeda no dia de fechamento da fatura. Ou seja: você pode ter calculado um valor mais baixo e acabar pagando mais caro depois, ou vice-versa. É importante considerar essa imprevisibilidade.

Por outro lado, levar o dinheiro em mãos também pode ser perigoso diante da possibilidade de furto ou perda. A dica é explorar todas as alternativas e verificar qual é a mais adequada para você.

  1. Utilize planilhas e aplicativos

Organização é a chave para não perder o controle nas finanças. Invista em planilhas e aplicativos para monitorar os gastos e garantir que você não gaste mais do que deveria.

Você vai se interessar por:

Segurança para você e sua família

Mais do que estar com suas finanças protegidas, manter a segurança da sua família é a melhor cobertura. Com o Seguro de Vida Plus, você protege seus beneficiários em caso de morte e morte acidental e ainda conta com auxílio funeral. Entre em contato com Central de Relacionamento – Parceria Seguros Vivo e contrate o seu.

> Seguros para Você: Conheça seguros de vida e acidentes pessoais

E você, já está acostumado a considerar o imposto para compras no exterior? Deixe um comentário com sua opinião sobre o artigo.

queda do dólar
meu marido morreu tenho direito a pensão
sinais de recuperação da economia brasileira
vale a pena ter seguro
vale a pena ter seguro de vida
quanto custa um seguro de vida