Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Fim do dinheiro? Pagamento via celular deve dominar até 2030

A- A+

Você é daqueles que utiliza o smartphone ou tablet para quase tudo? Desde uma simples pesquisa até as compras da casa? Não se sinta único. Ao contrário, você faz parte de uma maioria que só cresce. Tanto é assim que, até 2030, a expectativa é de domínio do total dos meios de pagamento via celular – o que já vem se materializando desde agora.

Nas economias mais avançadas, a circulação de dinheiro vivo deve ser extinta em um futuro muito próximo. Na Suécia, país que lidera a corrida à chamada “sociedade sem dinheiro”, apenas 2% dos pagamentos são realizados em moeda (no restante da Europa, a fatia é de 7%). Celular, cartão e outros meios eletrônicos predominam.

Mulher realiza pagamento via celular

Em um prazo de 14 anos, muita coisa deve mudar nas formas de pagamentos. Foto: iStock, Getty Images

Onde o pagamento via celular substitui o dinheiro

Quando se fala no avanço do pagamento via celular, o país que desponta é mesmo a Suécia. A previsão do Banco Central local é que até 2030 o dinheiro vivo (cédulas e moedas) desapareça de forma definitiva do país. A noticia é bastante comemorada pelo governo, não apenas por uma questão de desenvolvimento, mas também de segurança.

Com a evolução dos meios de pagamento, o número de assaltos a banco diminuiu drasticamente nos últimos 30 anos. Em 2014, foram registrados apenas 23 casos, conforme o Conselho Nacional Sueco para a Prevenção do Crime. Aliás, 75% dos bancos já conseguem operar plenamente sem dinheiro.

Outra questão importante para a economia do país é a redução de custos com transporte de dinheiro, que envolve operações de logística e um forte esquema de segurança. Isso representa, atualmente, 0,3% do PIB sueco.

A adaptação a uma sociedade sem dinheiro vivo é realmente grande na Suécia. Tanto é que muitas lojas não aceitam o pagamento em cash, o que é legalmente permitido.

Os ônibus de Estocolmo, capital do país, há muito tempo não aceitam a moeda. A passagem é paga com cartão ou via celular (basta apresentar ao motorista a mensagem de confirmação no aparelho).

Para se ter uma ideia, até mesmo quiosques de flores, feirantes e vendedores ambulantes trabalham com leitores de cartão para atender melhor seus clientes. Para facilitar, foi desenvolvido um aplicativo no país para a transferência rápida de dinheiro entre contas.

Dinamarca segue na mesma linha

Outros países nórdicos pegam carona na economia sueca. A Dinamarca, por exemplo, quer dar fim à obrigação de aceitar dinheiro vivo em estabelecimentos como postos de gasolina, restaurantes e varejo.

Em 20 anos, o país registrou uma queda nos pagamentos em cheque e dinheiro ao varejo – de 80% para 25% atualmente.

Além dos pagamentos eletrônicos, o país aposta na tendência de moeda virtual – o bitcoin é uma delas. Desde 2014, o Banco Central dinamarquês não imprime novas notas ou moedas.

Você vai se interessar por:

E você, também é adepto do pagamento via celular? Deixe seu comentário!

Quem inventou o cartão de crédito
Usando o cheque como instrumento de crédito
Usaram meu cartão de crédito
Ela sabe como usar o cartão de crédito a seu favor
Ônibus aceita cartão bancário
Uso do Samsung Pay no Brasil