Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Feiras de trocas são oportunidade para renovar seu guarda-roupas

A- A+

Surgidas na década de 1980 no Canadá, as feiras de trocas começam a ganhar corpo no Brasil. São eventos costumeiramente liderados por mulheres que querem desapegar de roupas que não usam e renovar o guarda-roupas.

Conforme o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), as feiras de trocas têm base no conceito dos quatro R’s do consumo sustentável, que são reduzir, reutilizar, reaproveitar e reciclar. Algumas delas, que incluem livros, roupas, DVDs, brinquedos, artigos de decoração e até serviços, encaixam-se nos princípios da economia solidária.

Feira de trocas no RS

Vários artigos podem ser objeto das trocas em feiras de economia solidária. Foto: Lise Aydos, Governo RS

Como organizar feiras de trocas

1. Convide as pessoas

Reúna ao menos dez participantes que possam levar bens ou serviços para trocar. Vale qualquer produto. A ideia é ajuda mútua e aquisição de artigos sem pagar os altos preços do mercado.

2. Defina data e local

É importante também determinar um tempo de duração. O local pode ser um clube, o salão de festas do condomínio ou outro espaço disponível. A forma de exposição dos produtos também fica a critério de cada um.

3. Crie uma moeda social

É interessante criar uma moeda fictícia para colocar valor nos bens e serviços. Isso facilita o andamento das feiras de trocas. É possível realizar trocas indiretas, evitando o desconforto de você querer um produto, mas não poder oferecer algo equivalente como retorno. Distribua cerca de 50 moedas para cada participante.

Você vai se interessar por:

Pesquisar Economia solidária é saída para enfrentar crises

Confira 5 práticas de consumo consciente para o seu dia a dia

Conheça ações que estimulam a sustentabilidade e dão vale desconto

4. Crie um banco

Alguém precisa colocar as moedas em circulação para a feira funcionar. O banco faz esse papel, comprando uma cota dos produtos ou serviços durante a feira e revendendo no evento. Os recursos captados podem ser investidos na própria feira.

5. Defina valores

Cada uma das feiras de trocas cria seus parâmetros de valores para os variados itens que oferece. Um eletrodoméstico pode valer 30 moedas sociais, por exemplo.

6. Leve material reciclável

Dependendo do nível de organização da feira, é possível levar materiais recicláveis para vender ou doar ao banco. Caso venda, o banco revende o material para indústrias de reciclagem. As doações podem ser também repassadas para cooperativas de catadores.

7. Reinvista

Guarde as moedas sociais que sobrarem, assim como valores arrecadados com a venda de material reciclável (se for o caso) para novas feiras de trocas.

 

Esse artigo lhe fez lembrar de alguém? Compartilhe!

Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
como abrir uma academia de ginástica
como abrir uma pizzaria
como montar uma drograria