Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Fechamento de quase 100 mil vagas alerta para taxa de desemprego

A- A+

O Brasil perdeu 95.602 vagas formais de trabalho em setembro, conforme números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados em 23 de outubro. O dado eleva a preocupação com a taxa de desemprego no país, que ainda se mantém em 7,6%, segundo o IBGE.

A perspectiva, contudo, não é otimista. Além de representar a sexta queda seguida, o número de postos de trabalhos fechados foi o maior no mês em 23 anos e superou até mesmo as estimativas de economistas. Ao considerar o acumulado de 12 meses, o total de demissões líquidas chega a quase 1,3 milhão de vagas.

Os setores que mais colaboraram com a taxa de desemprego em setembro foram serviços (com a perda de 33.535 vagas), construção civil (28.221), comércio (17.253), indústria da transformação (10.915) e agricultura (3.246).

Taxa de desemprego cresce no Brasil

Desemprego se manteve em setembro como o mais alto desde 2009. Foto: Rafael Neddermeyer, Fotos Públicas

Números da taxa de desemprego são negativos

Um dia antes da divulgação do Caged, o IBGE já havia anunciado a manutenção da taxa de desemprego em setembro, na comparação com agosto. Ainda assim, trata-se do maior índice no país desde 2009. Há um ano atrás, por exemplo, o desemprego era de 4,9%. Entre janeiro e setembro de 2015, a taxa sofreu aumento de 36,4%.

Conforme o IBGE, a população desocupada voltou a somar 1,9 milhão de pessoas. Apesar de ser o mesmo número de agosto, representa 56,6% mais do que na comparação com setembro de 2014.

O levantamento identificou que o número de desempregados subiu no Rio de Janeiro (25,7%), sofreu queda em São Paulo (10,4%) e se manteve estável nas demais regiões.

Como deixar a taxa de desemprego para trás

Se você está nessa situação e não consegue trabalho, confira quatro dicas que o Vivo Seu Dinheiro preparou para encontrar vagas e deixar para trás a taxa de desemprego.

Saiba usar o LinkedIn

As redes sociais podem ser grandes aliadas na busca de emprego. Nesse sentido, saber como usar o LinkedIn é fundamental para chamar a atenção dos recrutadores positivamente e chegar mais perto do seu objetivo.

Para a consultora em RH Márcia Moraes, a plataforma funciona como sua vitrine profissional. Assim, utilizá-la da maneira correta e atualizá-la com frequência pode fazer toda a diferença.

Vá além dos classificados de empregos

Outra maneira de conseguir driblar a taxa de desemprego alta é não ficar refém dos classificados de empregos. Buscar sites que tenham vagas disponíveis que correspondam aos seus interesse é alternativa. Entre eles, destacam-se o Sine, o Bne, o Catho e o Indeed.

Busque diferenciais

Com um mercado cada vez mais competitivo, buscar diferenciais pode pesar na hora de conseguir uma vaga. Entre os quesitos que podem ajudar o seu currículo a se destacar frente os demais concorrentes, o serviço voluntário ganha força.

Segundo Renato Mendes, que é consultor de Carreiras da Plataforma de Empregos Job1, empresas buscam candidatos com esse tipo de experiência por fazer dele, teoricamente, uma pessoa mais focada para a área humana.

Saiba como se comportar em uma entrevista

Se você conseguiu uma oportunidade, não vai deixar tudo a perder no contato inicial, não é mesmo? Por isso, é fundamental saber como se comportar em uma entrevista.

Lidar com a tensão, por exemplo, é algo que pode ser conseguido com um pouco de autoconhecimento e tranquilidade, demonstrando o que podemos oferecer como profissionais. Esse é um conselho de Simone Kramer, vice-presidente de Expansão da sede gaúcha da Associação Brasileira de Recursos Humanos.

Você vai se interessar por:

Processo de seleção com vagas fantasmas é golpe em meio ao desemprego

Veja como manter as contas em dia em caso de desemprego

Desemprego à vista: veja como se preparar financeiramente

Em busca de vaga? Não se descuide das finanças

Se você está em busca de emprego, é importante redobrar o valor que dá ao dinheiro. Para economizar ainda mais, você pode realizar transações bancárias sem pagar taxas por isso, com toda comodidade.

Com o Vivo Zuum, uma conta pré-paga gerenciada pelo celular, você pode fazer pagamentos, transferências e até mesmo recarga de celular. Tudo isso sem mensalidades. Se preferir, você pode adquirir o cartão Vivo Zuum para fazer compras no débito e saques.

> Vivo Zuum: Tenha conta corrente com cartão, sem banco, sem complicação

Gostou das dicas para fugir da taxa de desemprego? Compartilhe!

Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
como abrir uma academia de ginástica
como abrir uma pizzaria
como montar uma drograria