Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Fazer intercâmbio em Boston é estar no centro da tecnologia

A- A+

Os Estados Unidos estão entre os países preferidos dos brasileiros para viagens de estudos. A concentração de boas universidades e escolas em algumas regiões torna esse destino muito atrativo. É o caso de um intercâmbio em Boston, capital do estado de Massachussets, conhecida pela qualidade de vida e de educação.

Pessoas em intercâmbio em Boston.

Passagem por Boston aproxima aluno das principais universidades do mundo. Foto: iStock, Getty Images

As possibilidades de um intercâmbio em Boston

Fazer um intercâmbio em Boston é estar em contato direto com uma das principais cidades estudantis do mundo. Famoso pelo seu investimento em educação, o município americano é sede de algumas das principais universidades do mundo, como a Harvard Business School e a Harvard Medical School, faculdades que fazem parte do famoso complexo Harvard.

Além disso, na vizinha Cambridge, fica o mais qualificado instituto de ensino superior do mundo, reconhecido pela consultoria QS. Estamos falando do MIT, Massachussets Institute of Technology.

Essa concentração de grandes instituições oferece a possibilidade de os estudantes brasileiros experimentarem uma realidade educacional que não é comum no nosso país.

Segundo Mariana Gaddi, da agência Sprachcaffe Languages Plus Brazil, o incentivo para estudos em tecnologia, de forma especial nos níveis de mestrado e doutorado, são atrativos do intercâmbio em Boston, principalmente porque os estudantes internacionais não têm permissão para trabalhar nos Estados Unidos e esse é um setor que oferece uma grande quantidade de bolsas.

Para esses cursos, a duração da estadia costuma ser mais longa do que o habitual. É que, conforme Mariana, a maior parte dos estudantes que viajam para Boston permanecem na cidade durante um período de duas a oito semanas. Em 2015, principalmente, essas viagens mais curtas tiveram relação com os custos, em função da alta cambial.

Você vai se interessar por:

Custo de um intercâmbio em Boston

Apesar de ser uma grande cidade, Boston lembra o clima interiorano. É tranquila, segura e, segundo Mariana, pode ser atravessada a pé. Para hospedagem durante o intercâmbio, os bairros mais centrais são os indicados, pela segurança e a oferta de moradias estudantis, que têm preços mais baixos do que os demais aluguéis.

De qualquer forma, o custo de vida para um intercâmbio em Boston não é dos mais altos: por mês, são US$ 1,2 mil, em média. Mas é importante lembrar que a alta do dólar eleva os valores finais. Ao fazer a conversão para reais, o gasto mensal podem custar superar os R$ 4,5 mil, incluindo alimentação, aluguel, transporte e despesas pessoais, conforme os dados da Sprachcaffe.

Quanto aos cursos, os valores variam diretamente conforme a modalidade, explica Mariana. Cursos de quatro semanas, com acomodação em casa de família, saem por US$ 3,9 mil (cerca de R$ 14 mil).

Mas os preços não incluem os gastos com documentação. Para estudar nos EUA é preciso passaporte e visto válidos, nas modalidades B1/B2 para cursos de até 90 dias ou F1 para mais longos.

É importante, também, que o estudante fique atento às questões de aceitação da instituição escolhida. Segundo Mariana, as escolas e universidades têm métodos rigorosos de avaliação. É preciso que o aluno tenha atingido grau avançado no TOEFL (exame de proficiência em língua inglesa), além de notas excelentes na universidade. Para pós-graduação, é preciso ainda prestar provas de GMAT ou GRE.

 

Você tem uma boa dica de intercâmbio em Boston? Deixe seu comentário.

como funciona o auxílio maternidade
como funciona o auxílio creche
como funciona o auxílio doença
descontro de empréstimo consignado
organizar a mala
esconder gastos