Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Fazer exercícios em casa: será que vale a economia?

A- A+

A prática diária de atividades físicas é uma recomendação da Organização Mundial da Saúde, mas pode custar caro e exigir um tempo nem sempre disponível. Para seguir a indicação, a solução pode ser fazer exercícios em casa. Além de economizar na mensalidade da academia e no transporte, você ganha um tempinho enquanto cuida do corpo. Mas será que é tão bom para a saúde quanto para o bolso?

Prós e contras de fazer exercícios em casa

Economia é sempre um assunto que chama a atenção. Poder fazer aquilo que você gosta ou precisa, gastando menos do que está acostumado, é um alívio para o bolso. E essa é uma das vantagens de fazer academia em casa. Não há despesas. O espaço é seu e você utiliza quantas vezes quiser, sem pagar adicionais por isso.

Também não há gasto com transporte. O mais longe que você precisa ir é até a sala ou a garagem, para ter um espaço mais amplo. Nem se compara com a necessidade de sair de casa.

Em São Paulo, por exemplo, a distância média que as pessoas percorrem entre a sua residência e os seus locais de trabalho e lazer é de cerca de 50 quilômetros, somando ida e volta, segundo dados do IBGE.

Mulher aprendendo a fazer exercícios em casa

Fazer exercícios em casa pode evitar gasto de R$ 300, em média, com transporte. Foto: iStock, Getty Images

Na conta, é preciso considerar que o litro da gasolina custa em média R$ 3,6, segundo a Agência Nacional do Petróleo. Os carros mais econômicos do mercado rodam cerca de 13 quilômetros com um litro do combustível, conforme o Inmetro. Considerando esses fatores, fazer exercícios em casa é livrar-se de um custo mensal que poderia ser de R$ 280 ou mais se você frequentasse a academia de segunda à sexta-feira.

Além disso, o conforto e a liberdade de praticar atividades em casa também são estimulantes. Você pode treinar quando tiver vontade, sem limitações de horários e não precisa revezar os aparelhos com ninguém. Também não terá ninguém lhe observando, o que diminui a inibição que pode surgir por malhar em público.

Por outro lado, se você não for uma pessoa disciplinada, essa liberdade pode acabar direcionando você ao sedentarismo. Como não há compromisso com um profissional e você não está pagando pelos horários, pode acabar deixando as atividades sempre para depois e, no fim das contas, não praticar nunca.

Há, ainda, os riscos à saúde. A orientação profissional, mesmo que à distância, é importante para que você não acabe sendo prejudicado. Procurar um médico para descobrir os exercícios que são benéficos para você é o primeiro passo. Um profissional de Educação Física também pode dar orientações iniciais sobre os movimentos e posturas adequados.

Você vai se interessar por:

Dicas para fazer academia em casa

Segundo a Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte, é preciso procurar um professor de Educação Física para entender algumas questões sobre parte muscular, flexibilidade e articulações. A ideia é conhecer o próprio corpo e, com base nisso, criar um treino pessoal.

Outra dica é que você incorpore as atividades na sua rotina, sem precisar despender tanto tempo para fazer exercícios em casa. Você pode deixar para pegar o ônibus em um ponto mais distante, para caminhar mais ou escolha as escadas ao invés do elevador. Um pedômetro pode ajudar você a aumentar o seu número diário de passos.

A entidade também considera que a tecnologia, se usada com sabedoria, pode ser uma aliada na busca por uma vida mais saudável. Aplicativos de atividades físicas podem lhe dar dicas de exercícios leves e práticos. Alguns deles dão até consultoria de personal trainer pelo telefone, mediante o pagamento de um valor acessível.

Já a personal trainer Fernanda Andrade diz, em seu blog, que o planejamento é fundamental para quem quer fazer exercícios em casa. É preciso treinar sempre no mesmo horário, usando tênis e roupas adequadas. Não atender ao telefone ou acessar redes sociais também é uma dica para a concentração. E seguir à risca o treino, que deve ser criado por um profissional.

Lembre-se: tudo o que for disposto no seu plano de atividades foi pensado com base na sua saúde e no seu condicionamento físico. Não altere tempos, velocidades ou cargas sem consultar alguém que tenha formação para isso.

 

O que acha da ideia de fazer exercícios em casa? Deixe seu comentário.

vale a pena usar roupas de marca
feiras de trocas
metas de curto médio e longo prazo
quando vale a pena comprar título de capitalização
como abrir uma academia de ginástica
dicas para comprar uma boa esteira