Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Existe taxa para investir no Tesouro Direto? Descubra

A- A+

O Tesouro Direto é uma opção seguro e rentável de investimento, que paga acima da inflação e garante retorno superior ao da poupança. Mesmo assim, muitas pessoas ainda não sabem como aplicar. Alguns não sabem nem se existe alguma taxa para investir no Tesouro Direto. Se essa também é uma dúvida sua, veja como funciona o sistema de cobrança.

Taxa para investir no Tesouro Direto

Tesouro Direto é uma opção segura de investimentos. Foto: iStock, Getty Images

Qual é a taxa para investir no Tesouro Direto

Todo investidor que optar por investir em títulos do Tesouro Direto tem de pagar duas taxas: uma cobrada pela BM&FBOVESPA e outra pela a sua instituição financeira. Esses são valores referentes aos serviços prestados por parte das entidades. Veja, na prática, como funciona:

Taxa cobrada pela BM&FBOVESPA

Taxa de custódia no valor de 0,30% ao ano,  sobre o valor dos títulos, referente aos serviços de guarda deles e às informações e movimentações dos saldos. Essa taxa é calculada diariamente a partir da liquidação da operação de compra, normalmente dois dias após.

Por ser provisionada diariamente, é cobrada proporcionalmente ao período em que você mantiver o título, e é cobrada até o saldo de R$1.500.000,00 por conta de custódia.

Taxa cobrada pela instituição financeira

Esta taxa pode ser cobrada anualmente – modalidade mais comum – ou por operação, referente aos serviços prestados pela instituição financeira que você escolheu. No site do Tesouro Direto há uma lista com os valores estipulados por cada agente de custódia.

No primeiro ano, essa taxa é cobrada sobre o valor de transação (preço unitário dos títulos multiplicado pela quantidade adquirida) quando realizada a compra. Caso você venda o título antes de completar um ano de sua aquisição, essa taxa não é devolvida.

Se, por ventura, o título adquirido tenha um prazo de vencimento inferior a um ano, a taxa cobrada no momento da compra é proporcional ao prazo do papel.

Como investir no Tesouro Direto

Agora que você já conhece as taxa para investir no Tesouro Direto, já pode começar a aplicar seu dinheiro em títulos da modalidade. Para isso, basta ter uma conta corrente em uma instituição financeira e um CPF válido.

Entre em contato com uma corretora e solicite o seu cadastramento. Você deverá fornecer a documentação necessária para poder começar a operar com o Tesouro Direto.

Feito isso, você receberá uma senha provisória da BM&FBovespa para o primeiro acesso à área restrita do Tesouro Direto, em que são realizadas as operações de compra e venda, assim como consultas a saldos e extratos. Pronto! Você já está habilitado e pode começar a investir. Compare rendimentos e descubra qual título é o mais adequado para alcançar o seu objetivo financeiro.

Você vai se interessar por:

Segurança para você e sua família

Mais do que estar com suas finanças protegidas, manter a segurança da sua família é a melhor cobertura. Com o Seguro de Vida Plus, você protege seus beneficiários em caso de morte e morte acidental e ainda conta com auxílio funeral. Entre em contato com Central de Relacionamento – Parceria Seguros Vivo e contrate o seu.

> Seguros para Você: Conheça seguros de vida e acidentes pessoais

Gostou das dicas sobre a taxa para investir no Tesouro Direto? Comente.

O controle financeiro pessoal e o futebol
Casal melhora as finanças pessoais
Comprar tablet
Mulher entende o que é carnê-leão
Comprar smart tv
Unrecognizable buying organic rice in store, blank label