Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Dinheiro e felicidade: o que as pesquisas revelam

A- A+

Afinal, dinheiro traz ou não felicidade? A resposta a esse questionamento costuma gerar brincadeiras e também discordância. Mas, de acordo com pesquisa realizada em 2013 pelo Ateliê de Pesquisa Organizacional, 78% dos profissionais afirmam que ele é o fator mais importante para ser feliz no trabalho.

Seja de maneira determinante ou não, é fato que ter uma renda estável gera benefícios na qualidade de vida. Quando há equilíbrio financeiro e as dívidas se mantêm distantes, pelo menos uma fonte comum de estresse é eliminada da rotina.

É possível comprar felicidade?

Atualmente, são diversas as pesquisas que buscam estudar a relação entre dinheiro e felicidade. Uma das mais recentes, de 2014, é a do psicólogo e pesquisador da Universidade de São Francisco, Ryan Howell. Segundo ele, o que importa é a forma como você gasta o dinheiro. Assim, quem investe seus rendimentos em experiências, como é o caso de viagens, seria mais feliz do que aqueles que preferem gastar com a compra de produtos.

O maior problema, no caso das experiências, é estimar o valor que ela possui. Do mesmo modo, a felicidade é algo difícil de mensurar, pois é diferente para cada pessoa. Então o desafio é compreender quais atitudes e situações colocam você em um estado de satisfação pessoal.

A teoria é fácil de entender: compras que aumentam a satisfação de necessidades psicológicas tendem a produzir um maior bem-estar. Podem ser experiências relacionadas a você, mas também a outras pessoas. Quem já foi voluntário ou se dedicou a causas sociais sabe o quanto é gratificante, mesmo com pouco, sentir que pode ajudar quem precisa.

Com as contas em dia, a felicidade fica mais próxima. Foto: iStock, Getty Images

Com as contas em dia, a felicidade fica mais próxima. Foto: iStock, Getty Images

A felicidade mais próxima

Se felicidade e dinheiro estão realmente tão próximos, economizar precisa ser parte do processo. Só assim é possível se dedicar aquilo que realmente importa. Para o educador financeiro Pedro Braggio, o planejamento financeiro é parte fundamental do processo. Confira os cinco passos que ele indica seguir:

1º passo: faça um orçamento detalhado de receitas e despesas, pode ser em uma planilha ou caderno. No dia a dia, sempre marque gastos eventuais, como refeição e transporte

2º passo: identifique se o seu orçamento está positivo ou negativo. Se você estiver gastando mais do que ganha, adapte imediatamente suas finanças e corte alguns gastos

3º passo: comece a poupar, mesmo que inicialmente seja um valor mais modesto

4º passo: defina o que quer conquistar em curto, médio e longo prazo. Feito isso, calcule qual o valor e por quanto tempo precisa juntar dinheiro e coloque em sua planilha ou caderno. O valor poupado no terceiro passo não é o mesmo que você vai guardar para conquistar o que deseja

5º passo: atualize sua planilha ou contas diariamente e, pelo menos uma vez por semana, cheque seu extrato bancário.

Conta corrente sem complicação

Quer uma maneira eficiente de gastar apenas aquilo que você pode? Essa é a ideia do Vivo Zuum, uma conta pré-paga ligada ao seu celular. Ele facilita os pagamentos, as compras e os saques e ainda permite:

– Transferir dinheiro para outra pessoa que também tenha conta Vivo Zuum, de qualquer lugar.

– Recarregar os créditos do seu celular Vivo, de um parente ou amigo.

– Pagar contas de água, luz, gás e boletos bancários.

E solicitando o cartão Vivo Zuum, você também pode:

– Fazer compras em mais de 1,8 milhão de estabelecimentos conveniados MasterCard.

– Sacar dinheiro em caixas eletrônicos da Rede Cirrus.

> Vivo Zuum: Tenha conta corrente com cartão, sem banco, sem complicação

Gostou das dicas sobre felicidade? Compartilhe!

Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
como abrir uma academia de ginástica
como abrir uma pizzaria
como montar uma drograria