Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Estar devendo é sempre ruim? Entenda o endividamento saudável

A- A+

As noites mal dormidas, nas quais você tenta encontrar maneiras de não perder o controle do dinheiro, podem ser exageradas. Estar devendo nem sempre é motivo para insônia ou dor de cabeça. Mas quando uma dívida pode ser considerada boa? A resposta a essa pergunta vai depender do seu nível de endividamento.

O conceito se refere à capacidade do consumidor adquirir dívidas sem ficar inadimplente. Segundo especialistas, o patamar saudável de endividamento máximo é de 30% da renda. Um percentual maior do que esse pode comprometer o poder de investimento do indivíduo e encarecer o custo dos bens adquiridos.

Segundo dados do Banco Central, no entanto, a conta não tem fechado. Atualmente, cerca de 50% da renda anual dos brasileiros está comprometida com parcelas ou débitos em atraso, desequilibrando o orçamento familiar.

 O ideal é não ter dívidas, portanto lute para extingui-las.

Se você compromete até 30% da renda para realizar sonhos, não é uma dívida ruim. Foto: iStock, Getty Images

Está devendo? Saiba o que é uma dívida boa

Se o consumidor está devendo dentro de um adequado nível de endividamento, significa que ele contraiu dívidas com planejamento e responsabilidade, sem deixar de lado seu equilíbrio financeiro.

De modo simplificado, estar devendo por uma boa razão e sem comprometer seu bolso não é motivo de preocupação. Uma dívida boa é aquela planejada, que será vantajosa para o consumidor a longo prazo. Ela irá enriquecer seu patrimônio, proporcionando um futuro melhor ou rendendo lucros mais adiante, por exemplo.

De acordo com a especialista em psicologia econômica Vera Rita, os débitos podem ser classificados como saudáveis ou doentios. “Uma dívida saudável está relacionada à construção de um patrimônio. Já uma dívida doentia é aquela desnecessária e adquirida graças a um impulso”, explica.

Calcule o nível de endividamento saudável

Se você está devendo e quer saber qual o seu índice de endividamento pessoal, existe uma fórmula que vai mostrar se está financeiramente saudável ou não. É preciso dividir o total de suas dívidas mensais pela receita líquida do mesmo período. Em seguida, o resultado deve ser multiplicado por 100 para chegar ao índice final.

Se o resultado é de até 30%, isso quer dizer que sua dívida é administrável. “Mas o consumidor não pode se acomodar. O ideal é mesmo não ter dívidas, portanto, lute para extingui-las e passe a investir o terço antes comprometido”, aconselha o educador financeiro e fundador do Dinheirama, Conrado Navarro.

Caso o resultado fique entre 30% e 40%, segundo Navarro, é importante que o indivíduo trabalhe para reduzir as dívidas. “Entre 35% e 40%, esse índice pode representar um aperto financeiro. É necessário que a pessoa reduza as dívidas imediatamente para evitar a inadimplência”, explica.

O pior cenário, no entanto, é quando o nível de endividamento fica acima de 40% da renda. “Com quase metade da renda comprometida com pagamento de parcelas, fica impossível que se honre todos os compromissos financeiros”, alerta Navarro. “Esse é um momento para uma reavaliação de sua situação financeira”.

A palavra-chave para estar devendo sem comprometer a renda é educação financeira. “É importante que o consumidor mude seu comportamento em relação ao uso e à administração do dinheiro”, afirma o educador financeiro Reinaldo Domingos. “Investir e não consumir, fugir de dívidas com juros altos e se planejar são bons passos para se manter na linha”, recomenda.

Você vai se interessar por:

Dá para transferir dívidas bancárias para outro banco?

Veja dicas financeiras para voltar das férias sem dívidas

Saiba o que fazer quando a renegociação de dívidas falha

CPF em dia, nome limpo

Quando o assunto é dívidas, o que você precisa evitar é comprometer-se de tal forma que seu nome acabe negativado. Uma ferramenta que auxilia você nesse desafio é o Vivo Alerta CPF.

Entre as suas funções, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, quando uma empresa consultar o seu nome nas bases de dados da Serasa e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado. O cliente ainda recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Você tem uma boa dica para quem está devendo? Deixe seu comentário.

É importante entender de finanças bem antes de sair de casa.
sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns