Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Está no vermelho? Veja dicas para sair dessa

A- A+

As contas a pagar acumularam, a fatura do cartão veio com um valor maior do que você esperava e, no fim de contas, o resultado é o saldo da sua conta no vermelho. Quando as dívidas fazem parte da rotina, equilibrar as finanças é tarefa difícil, mas também fundamental.

Organização para não ficar no vermelho

Não importa se o salário recebido mensalmente é de R$2 mil ou R$5 mil, para o coach Rodrigo Marroni o problema que leva à dificuldade de manter as contas em dia costuma ser o mesmo: a falta de planejamento financeiro para controlar os gastos.

“Não é errado ir no cinema um final de semana por mês para aproveitar um final de semana. Desde que este gasto já esteja incluído no planejamento do início do mês. Muita gente controla só o básico, aquilo que é previsto todos os meses e se esquece de calcular os gastos com finais de semana e até presentes”, explica ainda.

Ou seja, é fundamental contar com uma ferramenta que permita manter tudo anotado, para facilitar a análise de contas que são essenciais, quais podem ser diminuídas ou ainda, de acordo com as limitações a renda oferece no mês, cortadas. Um exemplo comum são as planilhas financeiras, que dividem os gastos em diversas categorias.

Para não ficar no negativo, mantenha um controle detalhado sobre os seus gastos. Foto: iStock, Getty Images

Para não ficar no negativo, mantenha um controle detalhado sobre os seus gastos. Foto: iStock, Getty Images

No vermelho: renegocie as dívidas

Quem está endividado costuma relutar em admitir que o problema com as finanças realmente existe. Não é à toa que a primeira dica da consultora financeira pessoal Gabriela Vale para não ficar no vermelho seja conhecer as dívidas.

Afinal, sem saber o quanto você deve, quais são os juros aplicados e os prazos de pagamento, é impossível manter o controle sobre a situação e mesmo negociar com os credores. Para facilitar, anote todos os débitos em um arquivo do computador ou mesmo em papel.

O próximo passo é utilizar os dados que estão na planilha financeira para avaliar como as parcelas podem ser encaixadas no orçamento. A consultora lembra que de nada adianta aceitar uma proposta do credor e pagar R$300 por mês se as suas contas só permitem um limite máximo de R$200.

Nesse caso, é bem provável que em pouco tempo as dívidas voltem a aparecer e que a renegociação não solucione os problemas de maneira efetiva. Já ao recuperar o equilíbrio das finanças, o segredo é não descuidar do planejamento, mesmo quando tudo parece tranquilo.

Tarifas em bônus

Quer evitar também os gastos com tarifas bancárias? Uma forma de economizar é convertendo essas taxas em bônus para celular. Com o programa Conta Bônus, da Vivo, você converte integralmente o valor da tarifa em bônus no seu Vivo Móvel Pré, Pós ou Controle. Os benefícios, disponibilizados em até 7 dias úteis após o débito da tarifa, ficam disponíveis por 30 dias a partir da data de concessão.

> Conta Bônus: Transforme tarifas bancárias e anuidade do cartão em bônus para o celular

Gostou das dicas para não ficar no vermelho? Compartilhe!

Dicas para quem pensa em vender bens para pagar dívidas
seudinheiro-Compras-de-supermercado
É importante entender de finanças bem antes de sair de casa.
sair da casa dos pais
sonho de consumo
app para gastos pessoais