Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Escolha pelos tipos de ativos na carteira varia conforme perfil de investidor

A- A+

Para um investidor iniciante, entender os principais tipos de ativos – e definir quais são os melhores para compor sua carteira – pode ser um pouco difícil, mas necessário para atenuar riscos. Então, que tal conhecer um pouco mais sobre eles?

O que são ativos?

Por ativos, entende-se todo tipo de investimento para a geração de uma renda extra. Em outras palavras, trata-se de aplicar uma soma em dinheiro para que ele “trabalhe para você”, gerando lucro. Isso pode ser feito de diversas formas.

Você pode emprestar dinheiro aos bancos, recebendo o valor corrigido, como é o caso do CDB, LCA e LCI. Também pode emprestar dinheiro ao governo, comprando títulos do Tesouro Direto para depois vendê-los, ou ainda comprar títulos de empresas, como as debêntures. Há também o mercado de ações e o dos chamados ativos reais (imóveis e empresas).

Conhecer os tipos de ativos ajuda no momento de escolher no que investir.

É preciso equilibrar os investimentos em segmentos diferentes para obter maior sucesso. Foto: Shutterstock

Tipos de ativos para ter na carteira

Conforme especialistas, uma carteira equilibrada deve contar com pelo menos três tipos de ativos: os de geração de renda, os de crescimento e aqueles voltados à reserva financeira. Em cada grupo, é preciso analisar o risco de crédito e o perfil do investidor. Saiba mais sobre cada um deles:

Geração de renda

São aqueles que geram renda de uma maneira periódica e regular, como os imóveis alugados ou ainda fundos imobiliários e ações de empresas com tradição por serem boas pagadoras. Nesse caso, o rendimento mensal é mais importante que o número de cotas.

Crescimento

Sua principal característica é a maior volatilidade em curto prazo, como as ações de boas empresas e ETFs. Para quem tem tempo, isso não representa problema, pois os altos e baixos trazem ótimas oportunidades de comprar bons ativos pagando pouco – não sem antes fazer uma boa análise, claro.

Reserva financeira

Têm alta liquidez, mas, por outro lado, quase sempre têm pouco rendimento. Costumam ser mais voltados a objetivos de curto prazo ou ainda como fundo de emergência. Um bom exemplo é a poupança.

Conheça alguns dos principais ativos

CDB

O Certificado de Depósito Bancário nada mais é que um empréstimo a uma instituição financeira, por um tempo determinado. No vencimento, o investidor recebe o valor corrigido. Há títulos pré-fixados (você sabe quanto vai receber) e outros pós-fixados, que dependem de um indexador.

Títulos públicos

São ativos de renda fixa, cujo único objetivo é captar recursos para o governo federal – seja para investimentos ou para financiar a dívida pública. A variedade é grande, com diferentes prazos e rentabilidade. Para facilitar, o investidor pode comprar diretamente por meio do Tesouro Direto.

Debêntures

São títulos de empresas de médio e longo prazo. Podem ter juros fixos ou variáveis, atrelados à inflação (IPCA mais juros), ao CDI ou às taxas de juros de referência (TJ3 e TJ6).

Ações

São muitos os tipos de ações e muitas as formas de investir. A melhor maneira de iniciar é contratando uma corretora de valores, que irá montar uma carteira de acordo com seu perfil. Também há cursos que ensinam a investir.

Você vai se interessar por:

Proteja sua família e concorra a prêmios

Independentemente dos tipos de ativos que você tenha na carteira, é importante cuidar do bem-estar da sua família. Com o Seguro Premiado Vivo, você garante a proteção dos seus entes queridos e ainda concorre a prêmios no valor de R$ 2.500 por dia. Para participar, basta enviar a palavra SEGP para 8051.

> Seguro Premiado Vivo: Proteja a sua família e concorra a prêmios

Você já investe em algum dos tipos de ativos? Deixe seu comentário.

como lucrar vendendo cosméticos
vale a pena usar roupas de marca
quando vale a pena comprar título de capitalização
esteira ou bicicleta ergométrica
dicas para comprar uma boa esteira
investir em imóvel na planta vale a pena