Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Entenda o que são POS e TEF e a diferença entre essas operações

A- A+

Você já ouviu falar de POS e TEF? Ou esses termos parecem estranhos? Talvez não saiba, mas sempre que faz uma compra com cartão, seja ele de débito ou crédito, está optando entre uma ou outra operação para que o seu dinheiro vá parar na conta do estabelecimento comercial.

É importante diferenciar o POS e TEF do seu cartão.

Na operação POS, as máquinas móveis podem ser deslocadas para realizar pagamentos. Foto: Shutterstock

Entenda e diferencie POS e TEF

Na realidade, POS e TEF são duas operações muito parecidas. Ambas remetem à forma como o dinheiro é transferido entre as contas. Atualmente, elas funcionam com rede sem fio e com fio. A diferença maior está na capacidade técnica e no custo e praticidade que isso representa ao comércio.

POS

Trata-se da sigla de Point of Sale (em português, significa Ponto de Venda). A conexão pode ser com fio: via linha telefônica comum ou através de cabo conectado à internet. Ou ainda sem fio: com chip de operadora móvel, que pode ser 3G ou GPRS (nesse caso, depende do sinal)

Geralmente, as POS são conhecidas pelos clientes como as máquinas móveis, aquelas que o garçom pode levar até a mesa do restaurante, ou que podem ser deslocadas do estabelecimento – e que você usa para pagar a pizza que recebe em casa, por exemplo.

A desvantagem desse tipo de máquina é que ela é vinculada a uma única rede adquirente (em outras palavras, a empresa que fornece o equipamento). Por isso, fica limitada a aceitar os cartões que estão vinculados a essa rede. Normalmente, elas não aceitam as bandeiras regionais.

Se você vai abastecer o carro e, na hora de pagar, o frentista vem com a máquina até você, mas ela aceita poucos cartões, está aí a explicação. Quando você prefere pagar com um cartão regional, geralmente, é preciso se deslocar até o caixa principal, no interior da loja.

O mesmo acontece com o pagamento na telentrega. Se você paga no recebimento, na sua casa, as opções são restritas a poucos cartões.

TEF

A Transferência Eletrônica de Fundos (TEF) é mais comum em lojas com grande movimentação financeira como, por exemplo, supermercados, farmácia e grandes redes de varejo (com faturamento superior a R$ 30 mil mensais).

Entretanto, devido a uma estratégia de redução de custo, a máquina está chegando também aos estabelecimentos de menor porte.

Você vai se interessar por:

Esse equipamento pode ser fixo ou móvel. O primeiro tipo é mais indicado a quem precisa fazer a gestão e controle dos pagamentos. São estabelecimentos de grande ou médio porte, com alto volume de operações, que utilizam a máquina no balcão e precisam integrar os pagamentos ao sistema de automação comercial.

Já a TEF móvel é mais apropriada para empresas que precisam de mobilidade, mas sem perder a integração com seu sistema de automação comercial e demais módulos de gestão. Restaurantes, hotéis e postos de combustível, por exemplo, geralmente têm as duas opções.

 

Gostou de saber mais sobre POS e TEF? Deixe seu comentário.

Comprar tablet
Mulher entende o que é carnê-leão
Comprar smart tv
micro-ondas ou forno elétrico
geladeira com freezer ou congelador
vale a pena comprar produtos da apple