Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Entenda o que é capitalização e conheça seus prós e contras

A- A+

Em meio a tantos produtos financeiros oferecidos pelo mercado, nem sempre sabemos como cada um funciona e em qual investir. Você sabe, por exemplo, o que é capitalização? Talvez não conheça seus detalhes, mas certamente já ouviu falar na modalidade.

O que é capitalização?

Conforme a Fenacap (Federação Nacional de Capitalização), capitalização é uma atividade cujo objetivo é a colocação pública de títulos de capitalização. Esses títulos nada mais são que instrumentos para o acúmulo de dinheiro, que pode estar associado (ou não) à aquisição de produtos, serviços ou contratos.

Os títulos de capitalização são frequentemente oferecidos pelos bancos, por meio do depósito programado. Assim, todos os meses, na mesma data, o cliente faz o depósito de um valor estipulado previamente, por um determinado período. Ao final, ele recebe o valor integral ou o produto negociado com a instituição.

Mulher sabe o que é capitalização

Capitalização acumula dinheiro de forma programada, mas não gera rendimentos. Foto: iStock, Getty Images

Formatos de capitalização

A capitalização pode ser trabalhada em quatro formatos diferentes: tradicional, compra programada, popular e incentivo. Saiba mais sobre cada uma delas:

  • Na capitalização tradicional, o titular recebe o valor integral das parcelas pagas ao longo do período, no mínimo.
  • Na compra programada, por sua vez, o cliente pode optar entre bens ou serviços. No final do prazo, ele recebe o objeto escolhido sem custo adicional. Se preferir, pode resgatar o valor em moeda nacional.
  • Já na modalidade popular – uma das mais utilizadas no Brasil – o cliente tem o direito de participar de sorteios que ocorrem com base na Loteria Federal. O prêmio, no entanto, consome parte do valor acumulado e, ao final do período, o valor não é devolvido de forma integral.
  • Há também um plano de capitalização chamado incentivo, voltado a empresas. Nesse caso, ele está atrelado a ações promocionais ou comerciais. Após comprar os títulos, a empresa os cede – total ou parcialmente – aos funcionários ou aos clientes que consomem aquele produto.

História e regulamentação

A proposta de guardar dinheiro de forma programada surgiu na França, onde as pessoas contribuíam de forma regular para criar um fundo de reserva. Depois de um período, os participantes recebiam todo o valor de uma só vez.

Essa metodologia acabou ficando conhecida internacionalmente. No Brasil, ela é bastante visada pelos clientes bancários em função do sorteio constante de prêmios em dinheiro.

Além disso, para pessoas menos disciplinadas com dinheiro, acaba sendo útil por funcionar como uma poupança forçada, onde o valor é debitado da conta mensalmente.

A Superintendência de Seguros Privados (Susep) estabelece que, do valor destinado pelos titular, no mínimo 50% devem ser destinados à capitalização. Os custos com sorteios não podem ultrapassar 25%. O mesmo limite é aplicado para os custos administrativos.

Você vai se interessar por:

Capitalização vale a pena?

Agora que já sabe o que é capitalização e conhece suas regras, pode estar se perguntando: vale a pena? Para aqueles que querem fazer o dinheiro render, essa não é uma boa alternativa. Isso porque não há rendimentos. O maior atrativo gira em torno dos prêmios, que podem ser em dinheiro, em automóveis ou outros igualmente atrativos.

Em compensação, o valor aplicado não é devolvido integralmente, o que representa uma desvantagem para o produto. Também é importante saber que há perda de valores caso seja necessário resgatar o dinheiro antes do fim do período programado.

 

Entendeu o que é capitalização? O artigo foi útil para você? Compartilhe!

quando vale a pena comprar título de capitalização
melhor lugar para trabalhar
cesta de serviços bancários
Já sabe o que fazer quando terminar a faculdade
Cuidando das finanças no lar
Fazendo o controle de finanças na prática