Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Entenda como são definidos os conceitos de classe social no Brasil

A- A+

Quando se fala em classe social no Brasil, você faz parte do grupo A, B, C, D ou E? A utilização das primeiras letras do alfabeto pode parecer um tanto confusa para indicar a qual faixa de renda pertencemos, por isso, o governo federal costuma adotar conceitos mais simples, de extremamente pobre a alta classe alta (assim mesmo, com a repetição da palavra alta).

Seja qual for o formato utilizado – e que é importante conhecer -, o certo é que em 2016 o cenário é negativo: mais pessoas estão experimentando (ou voltando) às classes sociais mais baixas.

Classe social no Brasil

Pesquisas utilizam diferentes critérios para definir as classes encontradas no país. Foto: iStock, Getty Images

Classe social no Brasil: como se define

Há vários institutos que realizam pesquisas e classificam as categorias de classe social no Brasil, assim como o próprio governo. Os conceitos, porém, mudam muito. A Associação Brasileira das Empresas de Pesquisa (Abep) utiliza o Critério Brasil, que tenta estimar a renda permanente das pessoas por meio da posse de bens e outros quesitos.

Conforme levantamento recente, a Abep constatou que, de 2015 para 2016, a classe que abrange grupos com renda média de R$ 4,9 mil (classificada como B2) perdeu 533,9 mil famílias. A categoria dos que ganham até R$ 2,7 mil (C1) também encolheu, perdendo 456,6 mil famílias. Por outro lado, as classes D e E engrossaram as estatísticas com cerca de 206 mil famílias, que agora entraram para a categoria dos que ganham até R$ 768.

Já a Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), do Governo Federal, utiliza a Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílio (Pnad), do IBGE, que é realizada por amostragem e não exige comprovação dos dados.

Classificação do governo federal, conforme renda mensal familiar:

  • Extremamente pobre: até R$ 324,00
  • Pobre, mas não extremo: até R$ 648,00
  • Vulnerável: até R$ 1.164,00
  • Baixa classe média: até R$ 1.764,00
  • Média classe média: até R$ 2.564,00
  • Alta classe média: até R$ 4.076,00
  • Baixa classe alta: até R$ 9.920,00
  • Alta classe alta: acima de R$ 9.920,00.

E você, onde se enquadra?

Como se pode perceber, é um tanto complicado definir qual é o melhor conceito sobre classe social no Brasil ou a melhor forma de pesquisa, uma vez que os critérios utilizados não são precisos o suficiente para estabelecer o número exato de famílias que se enquadram em cada categoria.

Além disso, o fato de que não é necessário comprovar renda para os tipos de pesquisa mencionados pode distorcer o panorama real, sobretudo na atual conjuntura, onde o trabalho informal tende a ser cada vez maior.

Também é importante esclarecer que o Censo do IBGE não define classe social no Brasil, apenas a renda das pessoas entrevistadas.

Você vai se interessar por:

Crédito Bonificado Governo: vantagens para você

Se você é cliente Vivo e participa de algum programa de estímulo à nota fiscal em seu estado ou município, pode trocar os créditos por recargas Vivo, tanto no Pré-Pago quanto no Plano Controle. E o melhor: com o Crédito Bonificado Governo, você ainda ganha um bônus que dobra o valor do crédito, aumentando o benefício. Não perca tempo e faça seu cadastro: é rápido e sem nenhuma tarifa.

> Crédito Bonificado Governo: Troque valores em nota fiscal por créditos Vivo

Este artigo lhe fez lembrar de alguém? Compartilhe!

vale a pena usar roupas de marca
feiras de trocas
Saiba como ganhar uma renda extra com aluguel
sinais de recuperação da economia brasileira
não consigo pagar o aluguel
trabalho temporario no canadá